Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

'Guerra' de petições na Net por causa de Jonet

Polémica criada pelas declarações de Isabel Jonet sobre o empobrecimento da população está a gerar uma guerra de várias petições online entre os que exigem a sua demissão e os que esperam que continue a liderar o Banco Alimentar contra a Fome.

Carlos Abreu (www.expresso.pt)

As polémicas declarações de Isabel Jonet, quarta-feira na SIC-Notícias está a gerar uma "guerra" de petições na Internet. Há quem exija o seu afastamento da instituição por ter defendido que os portugueses terão de "empobrecer muito", mas também já há quem queira que "fique por muitos, e bons anos" à frente do Banco Alimentar Contra a Fome.

As duas petições criadas no site peticaopublica.com em que se exige a sua demissão (intituladas "Petição Isabel Jonet: Demita-se ! O "Banco Alimentar Contra a Fome" merece." e "Petição Pela Demissão Imediata de Isabel Jonet, presidente Do Banco Alimentar Contra A Fome") registavam às 18h de hoje, 3424 subscritores. À mesma hora estavam criadas no mesmo site mais duas petições a favor de Isabel Jonet (intituladas "Petição Para que a Dra. Isabel Jonet fique por muitos, e bons anos à frente do Banco Alimentar Contra a Fome" e "Petição Obrigado Isabel Jonet") que registavam 1515 subscritores.

Os comentários de Isabel Jonet "são uma enorme falta de respeito para com os cidadãos pobres deste país que hoje sofrem o vendaval das medidas de austeridade e que estão a entrar numa situação de desespero", refere o texto de uma das petições que exige o seu afastamento.

Já aquela que lhe pede que "fique por muitos, e bons anos à frente do Banco Alimentar Contra a Fome" foi criada "para contrariar a onda negativa que anda para aí".

Menos bifes e mais poupança

As declarações de Isabel Jonet num programa da SIC-Notícias, na noite de quarta-feira, deram origem a várias reações de repúdio, como do Movimento Sem Emprego que divulgou uma carta aberta com o título "Uma canja para a Jonet" a classificar de "aviltante" o nível dos comentários.

"Vamos ter que empobrecer muito, mas sobretudo vamos ter de reaprender a viver mais pobres", disse a presidente do Banco Alimentar durante o programa da SIC-Notícias, acrescentando que as pessoas não têm dinheiro, então não podem comer bifes todos os dias.

"Vivíamos muito acima daquilo que eram as nossas possibilidades", defendeu Isabel Jonet, acrescentando que "há uma necessidade permanente de consumo e de bens para uma satisfação das pessoas e que conduz à felicidade que não é real".

Já o Movimento Sem Emprego salienta que "luta sobretudo para que ninguém se habitue ao empobrecimento" e tece duras críticas a cada um dos comentários e exemplos apontados por Isabel Jonet, que também preside à Federação Europeia dos Bancos Alimentares Contra a Fome.

"Fala-lhe um grupo de pessoas, jovens e menos jovens, desempregados, precários, sub-empregados, gente que se empenha quotidianamente para derrotar quem, como a senhora e a Merkel, insiste em mascarar de caridade o saque que estão a fazer às nossas vidas", pode ler-se na carta aberta.

Veja o vídeo com as declarações polémicas de Isabel Jonet:
Veja o vídeo do debate da SIC-Notícias sobre o estado social, em que Isabel Jonet proferiu as declarações em questão, ladeada por Manuela Ferreira Leite e Rui Vilar: