Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Greve no Parlamento trava inquérito

A greve dos funcionários da Assembleia da República, marcada para quarta-feira, vai impedir a audição do administrador da PT, Luís Pacheco de Melo.

Rosa Pedroso Lima (www.expresso.pt)

A greve dos funcionários parlamentares vai parar, quarta-feira, os trabalhos parlamentares, estando cancelado o plenário e adiada a audição de Luís Pacheco de Melo, o administrador da PT que fez parte do grupo que acompanhou o processo de compra da TVI.



Mota Amaral avisou os membros da comissão parlamentar de inquérito que irá efectuar diligências no sentido de convidar o administrador a antecipar o seu depoimento para amanhã.

O inquérito tem, esta semana, um ritmo de trabalho intensivo, com cerca de três audições diárias.



Hoje, depois de Armando Vara, serão ainda ouvidos o administrador da Media Capital, Bernardo Bairrão e a ex-líder do PSD, Manuela Ferreira Leite.



Para amanhã, estão previstas as inquirições a Carlos Barbosa e Américo Tomatti, responsável do TagusPark. O PSD pediu um adiamento da audição do dirigente do Tagus Park, alegando que a documentação pedida sobre esta matéria ainda não chegou. O presidente da comissão de inquérito, Mota Amaral, ainda não deu resposta aos sociais-democratas.