Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Família vítima de duplo homicídio e suicídio "reservada" e "honesta", dizem os vizinhos

Problemas de toxicodependência do filho terão estado na origem do duplo homicídio, seguido de suicídio, esta quinta-feira de manhã em Loures.

Vizinhos e pessoas próximas da família vítima de duplo homicídio seguido de suicídio, no bairro do Catujal, Loures, descrevem-na como "reservada" e "honesta", mas relacionam o alegado crime com eventuais problemas de toxicodependência do filho.

Um homem de cerca de 40 anos terá assassinado os pais, ambos na casa dos 60 anos, esta quinta-feira ao início da manhã, suicidando-se de seguida, no interior da casa que habitavam no bairro do Catujal, Sacavém, Loures, um caso que está a ser investigado pela Polícia Judiciária (PJ).

Em declarações aos jornalistas no local, Manuel Marques, proprietário da casa onde a família habitava um rés-do-chão de um prédio de dois andares, há 29 anos, descreveu os pais e filho como pessoas calmas e pacatas, com quem afirma nunca ter tido qualquer problema.

O senhorio relatou no entanto que o filho costumava dar-se com um grupo de jovens alegadamente envolvidos no consumo de droga.

Segundo Manuel Marques, o pai era canteiro e tinha uma oficina na Rua Barão Sabrosa e a mãe detinha um espaço de venda de hortaliça no mercado da Praça do Chile, onde o filho também trabalhava.

De acordo com o relato do senhorio, que citou informações transmitidas pelas autoridades, os vizinhos terão ouvido uma explosão cerca das 7h30 e chamaram os bombeiros.

Quando os bombeiros chegaram, o filho ainda estava consciente e dirigiu-se à casa-de-banho para se lavar, apresentando cortes no corpo, onde viria a desmaiar. Os bombeiros tentaram reanimá-lo, mas sem sucesso.

Segundo fonte do Centro Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Lisboa, o filho terá morto os pais, e ter-se-á suicidado depois com um corte na jugular.

Os bicos do fogão estavam ligados, a mãe estava deitada na cama e o pai no chão, apresentando ambos perfurações no crânio.

A PJ não adianta quais as armas utilizadas, referindo apenas que os agentes "ainda continuam a recolher elementos".

Os corpos dos pais e do filho foram retirados do interior do apartamento cerca das 12h30, disse à Lusa fonte policial no local, sendo agora encaminhados para o Instituto de Medicina Legal para autópsia.

  • A Polícia Judiciária (PJ) está a investigar um alegado caso de duplo homicídio de um casal, pelo filho que se suicidou em seguida esta manhã.