Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

"É uma vergonha que os principais implicados continuem em funções"

Presidente do Benfica diz que "a inércia e a falta de vontade" são parte do problema e pede às entidades competentes que "sejam parte da solução".

Ricardo Capela

Luís Filipe Vieira teve ontem um discurso inflamado na gala do 104º aniversário do Benfica. O presidente encarnado aproveitou a ocasião para abordar o apito dourado, e pediu celeridade na resolução do processo, apelando a Gilberto Madaíl, Hermínio Loureiro e Laurentino Dias que "ajam e sejam parte da solução".

"Tenho bem presente o compromisso assumido por um de vós de que nenhum processo ligado ao apito dourado iria prescrever. Esperamos todos que não, porque tal seria a falência completa da credibilidade de alguns organismos desportivos e implicaria uma intervenção de fundo por parte do Governo", disse, referindo-se a uma promessa feita por Gilberto Madaíl no ano passado.

Depois, Filipe Vieira continuou a debruçar-se sobre o tema, já mais em jeito de apelo. "Corrupção permanente e tráfico de influências ao longo de décadas não são actos pontuais. Fazem parte de uma conduta premeditada. Peço-vos, não em nome do Benfica, nem dos cá de baixo que ajam, que sejam parte da solução. Porque a inércia e a falta de vontade são claramente parte do problema."

O presidente encarnado não conseguiu deixar de manifestar vergonha pelo tempo que o processo já leva sem que nenhuma decisão seja tomada. "Quatro anos após o início do apito dourado, e com tudo o que já foi ouvido, lido e testemunhado, é uma vergonha para o País e para os principais organismos ligados ao Desporto e ao Futebol que os principais implicados continuem em funções sem qualquer restrição de movimentos." Frases duras, para em seguida deixar no ar uma pergunta: "Qual será o castigo a aplicar a quem, de forma sistemática, influenciou, corrompeu e manipulou a verdade desportiva?"

Recados também para a equipa

Em semana de "derby" entre o Sporting e o Benfica, e depois das muitas críticas que têm sido feitas à equipa de José António Camacho, Luís Filipe Vieira deixou um voto de confiança ao plantel, que continha um recado bem explícito.

"Dêem em campo tudo o que sabem e terão, por parte dos adeptos, tudo o que eles podem", disse.

Por entre recados e elogios à nação benfiquista e ao mundo do Desporto, o líder encarnado deixou uma novidade, um pormenor na camisola da próxima temporada. Assim, em homenagem ao percurso vitorioso das águias (31 campeonatos conquistados), a camisola terá, por cima do emblema, três estrelas, "uma por cada dez campeonatos conquistados".