Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Derrocada na Madeira isola Fajã Escura

Noite de temporal na Madeira provocou duas derrocadas no Curral das Freiras e Machico. Bombeiros tentam restabelecer circulação na zona de Fajã Escura.

O mau tempo que assolou a noite passada o arquipélago da Madeira, que esteve em aviso vermelho, provocou duas derrocadas nas zonas do Curral das Freiras e de Machico, disse hoje fonte dos bombeiros. 

Fonte dos bombeiros de Câmara de Lobos disse à agência Lusa que o destacamento da freguesia do Curral das Freiras, a Estradas da Madeira e a PSP estão na zona da Fajã Escura a trabalhar para restabelecer a circulação, que se encontra condicionada. A derrocada aconteceu pelas 6h50 e a estrada está a ser desobstruída, estando aquela ligação intransitável. 

A corporação do concelho de Machico esteve a desobstruir a estrada de ligação Maroços-Ribeira de Machico devido também a uma pequena derrocada na zona da Madeira da Igreja, estando a circulação já restabelecida. As restantes unidades de bombeiros da Madeira confirmaram à Lusa ter tido "uma noite calma". 

Alerta passou de vermelho para amarelo

O Serviço de Proteção Civil e Bombeiros da Madeira emitiu segunda feira à noite um alerta para as previsões de precipitação intensa, ventos fortes, recomendando a tomada de precauções nas zonas montanhosas e expostas e alertando para o perigo de derrocadas. Entretanto, o Instituto de Meteorologia alterou hoje de manhã na Madeira o aviso vermelho para amarelo. 

Para hoje prevê-se céu em geral muito nublado, aguaceiros, por vezes fortes até ao início da manhã, em especial nas zonas montanhosas, diminuindo de frequência e intensidade, possibilidade de trovoadas, vento moderado a forte de sudoeste, soprando com rajadas da ordem dos 90 km/h nas terras altas. 

Quanto ao estado do mar, as ondas serão de dois metros na costa norte e 2,5 metros na zona sul, a uma temperatura de água de 18 graus. A máxima prevista para o Funchal é de 22 graus. 

O aviso amarelo do Instituto de Meteorologia corresponde ao segundo nível menos grave de uma escala de quatro, sendo o vermelho o mais grave. 

*** Este texto foi escrito ao abrigo do Acordo Ortográfico*** 

Clique para ler a Nota da Direcção do Expresso sobre o novo Acordo Ortográfico.