Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Deputados do PS desagradados com Presidente checo

Deputados socialistas da Comissão de Negócios Estrangeiros expressaram junto da embaixadora da República Checa em Portugal o seu desagrado com as recentes declarações de Vacláv Klaus sobre o défice português.

Cristina Figueiredo (www.expresso.pt)

Os deputados do PS que integram a comissão parlamentar de Negócios Estrangeiros não desperdiçaram a oportunidade de ter a embaixadora da República Checa à sua frente.

Markéta Sarbochová, convidada para participar no colóquio diplomático sobre a parceria especial União Europeia/Cabo Verde, levou trabalho para casa: transmitir ao Presidente Vacláv Klaus o "desagrado" dos socialistas com a "deselegância" e a "falta de diplomacia" pelo modo como se referira ao défice português , tema que o PS considera que não só não lhe dizia respeito como é "pouco oportuno", numa altura em que Portugal está sob a mira dos especuladores internacionais.

Na semana passada, por ocasião da visita do Presidente da República, Cavaco Silva, à República Checa, Vacláv Klaus mostrou-se "muito surpreendido por Portugal não estar nervoso com o seu défice".

Embaixadora deita água na fervura

As declarações do chefe de Estado checo cairam mal na comitiva portuguesa e obrigaram Cavaco Silva a desvalorizá-las: "São conhecidas as posições por vezes pouco ortodoxas do Presidente Klaus", disse o Presidente português.

Os deputados socialistas na Comissão de Negócios Estrangeiros entenderam, porém, não deixar passar em branco o incidente. Coube a Paulo Pisco, coordenador dos socialistas na comissão, pedir à embaixadora checa que transmitisse ao seu Presidente a posição do PS.

Markéta Sarbochová garantiu que o faria, mas, como boa diplomata, deitou água na fervura, alegando que as palavras de Vacláv Klaus teriam sido "mal-interpretadas" e que as relações entre os dois países "nunca foram tão boas".