Expresso

Siga-nos

Perfil

Perfil

Atualidade / Arquivo

Deputado socialista defende ajuda internacional

  • 333

"O Estado, através dos meios que tem ao seu alcance, tem de acudir aos cidadãos da região e, se for necessário, fazer um apelo ao recurso a meios internacionais", defendeu Jacinto Serrão.

O deputado socialista Jacinto Serrão, eleito para a Assembleia da República pelo círculo da Madeira, disse hoje à agência Lusa que "é importante que o Estado acione todos os mecanismos" de combate a incêndios e que peça ajuda internacional.

"Isto é mais uma tragédia que está a acontecer na Madeira e, à semelhança de outras tragédias com igual dimensão, é importante que o Estado acione todos os mecanismos de combate a incêndios existentes, sob pena de estarmos a colocar cada vez mais pessoas e bens em sério risco", disse Jacinto Serrão, em declarações à Lusa.

Para o deputado socialista, "o Estado, através dos meios que tem ao seu alcance, tem de acudir aos cidadãos da região e, se for necessário, fazer um apelo ao recurso a meios internacionais".

Destacando que "a única forma expedita" de chegar à ilha é através de meios aéreos e que, "neste momento, a situação é muito dramática", Jacinto Serrão considera que "é necessária uma resposta pronta dos responsáveis" do Executivo central.

O deputado socialista disse ainda que, "neste momento, é de bom senso que as autoridades estejam preocupadas em apagar os incêndios", considerando que este não é o momento oportuno para identificar responsabilidades, as quais deverão ser apuradas posteriormente. Fonte do Ministério da Administração Interna anunciou hoje que um avião C-130 da Força Aérea parte esta madrugada com 81 homens para auxiliar as autoridades madeirenses no combate às chamas no incêndio da freguesia de São Gonçalo, no Funchal.

A força será composta por militares, mas também por um número não identificado de homens do Grupo de Intervenção e Proteção e Socorro da GNR (GIPS), além de bombeiros da Força Especial de Bombeiros e ainda bombeiros voluntários. O avião militar partirá da Base do Montijo nas próximas horas, afirmou amesma fonte.

Na sequência deste incêndio, a Câmara do Funchal ativou o plano municipal de emergência, tendo ainda disponibilizado o espaço dos Viveiros para osdesalojados puderem ficar. Psicólogos, assistentes sociais e funcionários da autarquia estão a ser solicitados para prestar apoio.