Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Curta-metragem portuguesa premiada na Suécia

A curta-metragem "Rafa", de João Salaviza, já tinha sido premiada em Berlim. Agora, foi a vez do reconhecimento no Festival Internacional de Uppsala, na Suécia.

A curta-metragem "Rafa", de João Salaviza, foi hoje distinguida, na Suécia, com o Prémio Uppsala em Memória de Ingmar Bergman, um dos principais galardões do 31º Festival Internacional de Curtas Metragens sueco, que encerra domingo.

De acordo com a produtora Filmes do Tejo, o prémio foi entregue em Uppsala, no decorrer da 31ª edição do festival, onde a obra do realizador português João Salaviza, de 28 anos, competia na secção internacional.

O Prémio em Memória de Ingmar Bergman - no valor de 50.000 coroas suecas (cerca de 6.000 euros) - é atribuído anualmente pelo júri do festival a um "jovem promissor realizador que alargue as fronteiras da arte do cinema".

Cinematografia de sensibilidade 

No sítio online do Festival Internacional de Curtas-Metragens de Uppsala, o júri destaca, na justificação do prémio, que "Rafa" revela "uma cinematografia de sensibilidade, capturando o silêncio de um rapaz durante numa missão solitária na Lisboa moderna".

"É um filme com uma representação emocional e subtil que augura algo de bom para o futuro", acrescenta o júri sobre a curta-metragem de João Salaviza, que já foi premiada este ano com o Urso de Ouro do Festival de Berlim.

Nesta edição do festival de Uppsala (1918-2007) - terra natal do realizador Ingmar Bergman, um dos cineastas mais importantes do século XX - foi também galardoada na competição internacional, com o Grande Prémio, a curta-metragem "House Party", de Adrian Sitaru (Roménia).

Também nesta competição, foi galardoada "Leur Jeunesse", de David Roux (França) com o Prémio para Melhor Curta-Metragem, e o Prémio do Público foi para "Laikinai", de Jurate Samulionyte (Lituânia).

O júri da competição internacional do Festival Internacional de Uppsala foi composto por Joakim Blendulf, Jacob Lundström, Frédéric Pelle, Anita Svingen e Insa Wiese.