Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Christine Lagarde manda pagar impostos mas não paga

A diretora do Fundo Monetário Internacional recebe um total de 438,94 mil euros por ano... livres de impostos. Ganha mais do que o Presidente dos Estados Unidos.

Carolina Reis (www.expresso.pt)

Christine Lagarde causou polémica ao dizer que os gregos deviam pagar os seus impostos, mas a diretora do Fundo Monetário Internacional (FMI) tem um salário de 372.300 mil euros por ano, a que se juntam outros 66.640 mil de despesas de representação, totalmente livres de impostos, diz o jornal inglês "The Guardian".

A diretora do FMI - que numa entrevista publicada sábado disse estar mais preocupada com a África subsaariana do que com a Grécia e insinuou que o problema dos gregos era não pagarem impostos -, recebe ao todo 438.940 mil euros por ano sem ter de pagar qualquer taxa ao Estado.

O diário inglês revela ainda que Lagarde recebe mais do que o Presidente dos EUA, que está obrigado a pagar impostos. 

Esta "facilidade" de Christine Lagarde deve-se ao facto do seu posto de trabalho usufruir do estatuto diplomático, baseado no artigo 34 da Convenção de Viena que diz que "um agente diplomático deve ficar isento de4 todos os impostos e taxas". A mesma "benesse" têm quase todos os funcionários das Nações Unidas.

O contrato da antiga ministra das Finanças do Governo de Sarkozy tem ainda uma cláusula que obriga a um aumento de salário, todos os anos, a 1 de julho.

Christine Lagarde, 56 anos, venceu a corrida para diretora do FMI depois do escândalo sexual que obrigou Dominique Strauss-Kahn a abandonar o cargo. Na altura, Lagarde era ministra das Finanças do  executivo de Sarkozy. Licenciada em direito é a primeira mulher a liderar o FMI.