Expresso

Siga-nos

Perfil

Perfil

Atualidade / Arquivo

Chineses ignoram bebé atropelada (vídeo)

  • 333

Menina de 2 anos foi atropelada por duas carrinhas num mercado na China e ignorada por várias pessoas durante 7 minutos, até ser socorrida, sem êxito. (NOTA: O VÍDEO NO FINAL DO TEXTO CONTÉM IMAGENS CHOCANTES)

Yue Yue, menina chinesa de apenas dois anos que foi atropelada por duas carrinhas num mercado no sul da China, sem que posteriormente nenhuma das pessoas que passavam pelo local parassem para lhe prestar assistência, não resistiu aos traumatismos e teve morte cerebral. O lamentável incidente foi filmado pelas câmaras de vídeo de um estabelecimento e transmitido ontem pela BBC. 

O caso aconteceu na semana passada, na cidade de Foshan, e está a levantar uma onda de indignação nas redes sociais da China.

No vídeo, vê-se a criança a ser atropelada pela primeira carrinha, várias pessoas a passarem pela bebé - que agonizava no chão - como se não tivesse acontecido nada de anormal, e, ainda, a criança a ser atropelada por outro veículo. Passaram-se sete minutos até que uma mulher viu o que tinha acontecido, arrastou Yue Yue, afastando-a do local onde jazia.

A mulher, entretanto, afasta-se e a menina acabou por ser socorrida por um homem, encarregue de recolher o lixo, que pediu ajuda a vários lojistas do mercado, sendo por eles ignorado. Por fim, o homem conseguiu encontrar a mãe da criança, que a conduziu ao hospital mais próximo.

Segundo Xinhuã, agência oficial de notícias da China, a polícia prendeu os condutores dos dois veículos envolvidos no atropelamento.

Nas redes sociais, algumas pessoas justificaram a falta de socorro dos transeuntes para com a criança atropelada, acrescentando que temeriam ser responsabilizadas caso auxiliassem a menina. 

Houve quem mencionasse o caso de um homem que tentou ajudar uma idosa na sequência de uma queda em local público, que acabou por ser processado, alegadamente, porque a sua intervenção violava as regras do Governo sobre como lidar com vítimas de acidentes.

Veja o vídeo (NOTA: CONTÉM IMAGENS CHOCANTES):