Expresso

Siga-nos

Perfil

Perfil

Atualidade / Arquivo

Chávez 'rejuvenescido' em campanha eleitoral

  • 333

"Chávez es Otro Beta", lema da campanha eleitoral do Presidente vezuelano para as próximas eleições, mostra Hugo Chávez a cortar o cabelo, a dançar hip hop, a jogar basquetebol ou a conduzir uma Harley Davidson.

Maria Luiza Rolim (www.expresso.pt)

Com 49,3% de intenção de votos contra 47,2% do seu opositor Henrique Capriles, segundo as mais recentes sondagens, Hugo Chávez tem a preferência dos eleitores venezuelanos nas presidenciais de 7 de outubro. Apesar disso, o chefe de Estado da Venezuela e candidato a uma quarta reeleição não brinca em serviço e tenta cativar a atenção dos jovens, apresentando-se com mais fôlego, ou pelo menos mais criatividade, do que o seu opositor Capriles.

O segredo parece estar na campanha do movimento 'Chávez es Otro Beta' (no contexto, beta significa aqui "algo novo" ou "outro caminho"), que mostra um candidato rejuvenescido e enérgico. Os cartazes a lançar mão de gírias utilizadas pelos jovens venezuelanos que começam a encher as ruas do país falam por si.

Chávez revitalizado

São desenhos a mostrar o Presidente venezuelano a fazer um corte de cabelo à moda, como um rapper, a dançar hip hop, a mandar a bola ao cesto num jogo de basquetebol ou a andar numa moto Harley Davidson.

Hugo Chávez diz sentir-se revitalizado depois de ter anunciado, em junho de 2011, que tinha cancro e que o seu estado de saúde o obrigaria a abrandar o ritmo de trabalho.

Desde que entrou em campanha eleitoral, a 1 de julho, empoleirado num camião e no qual tem dado a volta ao país, tendo percorrido já pelo menos as seis maiores cidades da Venezuela, o Presidente sonha com a reeleição e quer governar até 2019, para depois reformar-se, se o povo venezuelano o "libertar", e "viver numa cabana à beira de um rio".

Nas duas últimas semanas, Hugo Chávez tem procurado ganhar a confiança da classe média, que maioritariamente se idenfica com o opositor Henrique Capriles, oferecendo-lhe melhorias nos serviços e subsídios para a compra de habitação.

Henrique Capriles, por sua vez, tem apostado na Venezuela profunda, rural, nos bairros pobres, curiosamente, o reduto eleitoral preferido de Hugo Chávez.