Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Cesária Évora diz adeus aos palcos (vídeos)

Por motivos de saúde, a cantora cabo-verdiana pôs hoje termo à sua carreira, revela fonte da promotora que representa Cesária Évora.

Cesária Évora não queria abandonar os palcos, mas por conselho médico vê-se forçada a isso, disse a Tumbao, promotora que representa a artista.

Nascida em 1941 na cidade do Mindelo, a "diva dos pés descalços" (epíteto que lhe deram os franceses por se ter apresentado sem sapatos no Olympia de Paris, hábito que cultiva até hoje)começou a cantar em bares e hotéis aos 16 anos, deixou de cantar em 1975, ano da independência de Cabo Verde, e somente regressou aos palcos dez anos depois - período durante o qual teve de lutar contra o alcoolismo -, pela mão de Bana (cantor e empresário cabo-verdiano radicado em Portugal).

Apesar da entrada tardia na carreira artística, Cesária Evóra conquistou, aos 47 anos, o reconhecimento internacional, o maior já obtido por uma cantora na história da música popular cabo-verdiana.

Considerada a "embaixadora da morna", música que transmite a melancolia das ilhas cabo-verdianas, tendo já editado 24 discos, entre originais, ao vivo e em parceria com outros artistas de vários países.

A 10 de maio do ano passado, Cesária Évora foi submetida a uma cirurgia de urgência ao coração, em França, onde permaneceu um mês em recuperação.

A 16 de junho desse ano, a cantora tornou a Cabo Verde e à cidade onde nasceu, a 27 de agosto de 1941, para "descansar" e para que os cabo-verdianos vissem que estava bem, disse na altura. Pouco tempo depois, tornaria a cantar com os seus músicos habituais e a preparar um novo disco de originais.

B. Leza e Manuel de Novas - compositores cabo-verdianos já falecidos-, são os autores de temas já gravados, assim como Teófilo Chantre, com quem Cesária Évora gravou um dueto no seu último registo discográfico, um álbum de duetos. Os arranjos musicais são de Fernando Andrade. E apesar de este trabalho não ter data certa para sair, deverá ser lançado "talvez em 2012", referiu a cantora declarações à Lusa no mês passado.