Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Cavaco quer melhor relação com República Checa

Relações económicas são demasiado "tímidas", afirma Presidente da República.

Luisa Meireles, enviada a Praga (www.expresso.pt)

As competências portuguesas em diversos domínios económicos, como o das infra-estruturas, energias renováveis, telecomunicações e tecnologias de informação, foram hoje defendidas por Cavaco Silva como um passaporte para um melhor relacionamento económico entre Portugal e a República Checa.

O Presidente da República referiu-se-lhes no discurso que pronunciou no banquete que lhe foi oferecido pelo seu homólogo checo, considerando que estas competências "vão ao encontro das prioridades de desenvolvimento definidas pela República Checa".

Para Cavaco Silva, o relacionamento económico e comercial entre os dois países é "tímido" e - disse - não corresponde "à excelência da relação política" mútua.

Apesar de não partilhar do eurocepticismo do Presidente Vaclav Klaus, Cavaco Silva fez menção de sublinhar que Portugal partilha com a República Checa "a crença numa União Europeia onde as decisões se tomem no respeito pelas opiniões de todos os seus membros".

Cavaco afirmou ainda que uma UE aberta ao mundo, sem proteccionismos e com estreitos laços transatlânticos, são outros tantos pontos que unem portugueses e checos na matéria.

Amanhã, último dia da visita de Cavaco Silva à República Checa, ambos os presidentes inaugurarão um encontro empresarial luso-checo.