Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Casamento acaba aos tiros e motiva mega-operação policial

Perto de 80 agentes da PSP de Faro, incluindo o núcleo de Minas e Explosivos, foram hoje deslocados para um acampamento cigano para acabar com casamento que ontem tinha terminado aos tiros.

Mário Lino, correspondente no Algarve (www.expresso.pt)

"A nossa intenção foi especialmente mostrar aos indivíduos que não temos receio de intervir onde quer que seja e quando é preciso, e para dar algum sentimento de segurança aos moradores", explica ao Expresso Victor Rodrigues, comandante operacional da PSP de Faro, no rescaldo de uma operação-surpresa no coração da cidade.

O bairro da Lejana de Cima, junto ao depósito da água, foi cercado durante uma hora ao fim da tarde e a PSP fiscalizou todas as habitações, assim como os veículos que circulavam nas proximidades.

O responsável adianta que não esperava "grandes resultados operacionais", uma vez que já ontem a PSP tinha sido chamada para tomar conta de uma ocorrência exactamente no mesmo local, um acampamento onde decorria uma festa cigana, no caso um casamento que já durava há dois dias.

Polícia apareceu, sem ser convidada

Terça-feira, tinham sido os moradores dos prédios vizinhos a chamar a polícia, isto após um tiroteio vindo da festa que atingiu as paredes e as janelas das casas, "com armas de vários calibres", segundo a PSP.

No local, foram identificados vários indivíduos, mas não foi efectuada nenhuma detenção e o mesmo acabaria por ocorrer hoje, após a mega-operação policial.

Ainda assim, a PSP apreendeu uma arma ilegal de calibre 7.65 mm, um machado e um sabre, para além de munições de vários calibres, adiantou ao Expresso o intendente Victor Rodrigues.

A operação decorreu num descampado numa zona central de Faro - junto ao depósito de água que abastece a cidade - e envolveu o Corpo de Intervenção da PSP, as Equipas de Intervenção Rápida e de Investigação Criminal, patrulhas de trânsito e o Núcleo de Minas e Explosivos.

Segundo adiantou por sua vez à agência Lusa o comissário Jorge Carneiro, a tipologia da operação poderá ser incluída no conjunto de mega-operações anunciadas na semana passada pelo ministro da Administração Interna, Rui Pereira, durante uma visita ao Algarve.