Expresso

Siga-nos

Perfil

Perfil

Atualidade / Arquivo

Caricaturas de António nas paredes do Metro

  • 333

O Metropolitano de Lisboa chegou terça-feira ao aeroporto, cuja estação está decorada com caricaturas de António, cartoonista do Expresso.

Mariana Correa Nunes (www.expresso.pt)

O troço Oriente-Aeroporto abre hoje ao público do Metro de Lisboa. A Linha Vermelha ganha três novas estações (Moscavide, Encarnação e aeroporto da Portela, estação esta decorada com caricaturas de personalidades portuguesas, da autoria de António, cartoonista do Expresso), estimando-se uma média de 400 mil passageiros por mês.

Para já, o Metropolitano de Lisboa não equaciona o aumento das tarifas como consequência alargamento da rede.

As obras, iniciadas em fevereiro de 2007, terminaram agora, representando um investimento de 218 milhões de euros para o prolongamento da rede em 3326 metros e três novas estações, num percurso que demora cerca de cinco minutos a percorrer, de acordo com os dados da empresa.

Saldanha-Aeroporto em apenas 16 minutos

A ligação ao aeroporto, há muito esperada, vai ter um "impacto significativo" para quem viaja de avião, mas também para os trabalhadores daquela zona. Estima-se que será possível fazer o caminho entre o Saldanha e o Aeroporto em apenas 16 minutos.

Para além do aeroporto, esta ligação vai ser fundamental para as zonas residenciais de Moscavide e Encarnação/Olivais, sendo que esta última representa 7% da população lisboeta, uma das mais populosas.

Com o prolongamento da rede, o Metropolitano de Lisboa diz que haverá uma redução de cerca de cinco mil toneladas de CO2 por ano, tendo em conta a diminuição prevista de circulação automóvel.

A estação do Aeroporto situa-se perto do edifício das partidas e chegadas, estando prevista uma ligação direta entre a estação e o edifício através de uma galeria de correspondência, como noticia a RTP.

Em Moscavide, a estação está situada na rua João Pinto Ribeiro, em frente às instalações do Olivais e Moscavide, e na Encarnação na rua General Silva Freire.

Rede do Metro está sete vezes maior

A rede do Metro de Lisboa, agora com 43 quilómetros, está sete vezes maior do que quando foi inaugurado, em 1959, com apenas seis quilómetros e meio.

As mais recentes obras tiveram sucessivos adiamentos devido à necessidade de formar pessoal e fazer acabamentos e experiências, esclarece a empresa.

Depois de aberta a extensão da Linha Vermelha, o Metropolitano de Lisboa prevê a extensão Amadora-Este/Reboleira, na Linha Azul, bem como uma interface no Terreiro do Paço, de modo a conjugar os vários tipos de transportes no mesmo edifício - Metro, barco, autocarros e táxis.

As estações da Baixa-Chiado e do Colégio Militar irão ter obras para melhorar a acessibilidade, nomeadamente a "pessoas com mobilidade reduzida" e o Areeiro e Arroios vão ampliar as estações.

Veja a fotogaleria:
Novas estações de metro
1 / 12

Novas estações de metro

Novas estações de metro
2 / 12

Novas estações de metro

Novas estações de metro
3 / 12

Novas estações de metro

Novas estações de metro
4 / 12

Novas estações de metro

Novas estações de metro
5 / 12

Novas estações de metro

Novas estações de metro
6 / 12

Novas estações de metro

Novas estações de metro
7 / 12

Novas estações de metro

Novas estações de metro
8 / 12

Novas estações de metro

Novas estações de metro
9 / 12

Novas estações de metro

Novas estações de metro
10 / 12

Novas estações de metro

Novas estações de metro
11 / 12

Novas estações de metro

Novas estações de metro
12 / 12

Novas estações de metro