Expresso

Siga-nos

Perfil

Perfil

Atualidade / Arquivo

Brasil promove língua e cultura portuguesa no Médio Oriente

  • 333

O governo brasileiro anunciou hoje o início das atividades, em Beirute, do Centro Cultural Brasil-Líbano, que visa a promoção do ensino da língua e cultura portuguesa nos países do Médio Oriente.

Maria Luiza Rolim (www.expresso.pt)

O Brasil está a promover o ensino da língua e a cultura portuguesa no Médio Oriente. O Centro Cultural Brasil-Líbano, inaugurado em finais de abril em Beirute, entrou hoje em funcionamento. A primeira turma do curso de português já conta  com 100 alunos matriculados.

A instituição é vinculada à embaixada brasileira no Líbano e é a primeira deste tipo aberta na região. A intenção, de acordo com o Ministério das Relações Exteriores do Brasil (Itamaraty), é torná-lo um centro de formação de professores e de elaboração de material didático para o ensino do português para estrangeiros no Médio Oriente.

O Centro Cultural Brasil-Líbano será responsável ainda por aplicar o exame de competências em língua portuguesa (CELPE BRAS). Além das aulas de idioma, a instituição oferecerá atividades relacionadas à cultura brasileira como aulas de dança, música e gastronomia.

Afinidades entre os dois países

De acordo com Roberto Medeiros, chefe do Setor Cultural da Embaixada do Brasil no Líbano, a criação do Centro Cultural Brasil-Líbano reforça o relacionamento entre os dois países, ajudando a difundir as duas culturas.

É também uma forma de reconhecimento da contribuição do povo libanês na formação da identidade social e cultural brasileira, com influências que vão da literatura até as artes e à gastronomia, já que a comunidade de origem libanesa constitui a principal matriz étnica árabe do Brasil.   

"O estabelecimento do Centro Cultural Brasil-Líbano, em Beirute, responde aos inúmeros pedidos dos libaneses e da comunidade de origem brasileira residentes no Líbano, que desejavam ter acesso direto à produção cultural brasileira. O estabelecimento de um centro cultural oficial do Brasil no Líbano permitirá, também, aumentar o raio de ação do ensino da língua portuguesa, que atualmente se faz por meio de um Leitorado na Universidade Saint-Joseph, em Beirute e no vale do Bekaa", afirmou Roberto Medeiros em declarações ao Instituto brasileiro da Cultura Árabe.

"Ao mesmo tempo, essa iniciativa assinala o desejo de reforçarmos nossa presença diplomática no Líbano, país com grandes afinidades com o Brasil e com reconhecida relevância política no Médio Oriente. Nos últimos anos, vimos incrementando essa presença por meio de ações de cooperação técnica, comerciais,  culturais e políticas, inclusive por meio do início da participação, em 2011, de "capacetes azuis" oriundos da Marinha brasileira na componente militar naval da UNIFIL, no Sul do Líbano", acrescentou o chefe do Setor Cultural da Embaixada do Brasil no Líbano. 

O Centro BrasiLíbano está a funcionar  bairro de Achrafieh, em Beirute, num prédio de arquitetura tradicional libanesa do século XIX, que foi arrendado pelo governo brasileiro.