Expresso

Siga-nos

Perfil

Perfil

Atualidade / Arquivo

Autor do massacre nos EUA em transe no tribunal

  • 333

As autoridades não confirmaram que James Holmes esteja sob o efeito de qualquer medicação. Prevê-se que o Ministério Público venha a requerer a pena capital quando a acusação for deliberada.

Ricardo Lourenço, correspondente nos EUA (www.expresso.pt)

James Holmes apresentou-se hoje em tribunal, às 9h30 locais (16h30 em Portugal Continental). Ostentando uma cabeleira avermelhada, o atirador de Aurora esteve sempre calado, passando todo o tempo a abrir e a fechar os olhos, enquanto movia a cabeça para a frente e para trás.

As autoridades não confirmaram que James Holmes esteja sob o efeito de qualquer medicação.

Prevê-se que o Ministério Público venha a requerer a pena capital quando a acusação for deliberada.

A audiência de hoje foi apenas o primeiro passo de um processo que se prevê longo, visto que a defesa irá reclamar insanidade do suspeito, que poderá ser transferido para um hospital psiquiátrico.

James Holmes encontra-se numa cela isolada, sob vigilância apertada e protegido dos outros presos, estando sempre com um colete à prova de bala.

Ficção e realidade misturadas

Num vídeo obtido em exclusivo pela televisão americana ABC, gravado há seis anos, o autor do massacre de Aurora é descrito como um rapaz com um futuro brilhante, ansioso por conquistar uma carreira de sucesso como investigador.

James Holmes explica a uma audiência de professores e estudantes do colégio Miramar, em San Diego, como o cérebro processa a diferença entre realidade e ficção, durante a apresentação de um trabalho.

Durante o encontro, Holmes tem dificuldade em falar em público mas revela enorme fluidez na explicação da sua tese, dedicada ao tema: "Ilusões temporais e a barreira entre a fantasia e a realidade.

"As ilusões temporais permitem mudar o passado", dizia o jovem, na altura com apenas 18 anos.

Pena de morte no horizonte

Na madrugada de sexta-feira, James Holmes entrou numa sala de cinema de Aurora, subúrbio de Denver, estado do Colorado, durante a estreia de "Batman: O Cavaleiro das Trevas Renasce", o novo capítulo da saga do herói de banda desenhada.

Fazendo-se passar pelo Joker, o inimigo número de Batman, disparou contra a multidão, provocando 12 mortos e 58 feridos - 17 persistem hospitalizados, oito deles em estado grave.

Na altura, algumas pessoas ficam na dúvida se não se trata de um ato encenado pelos promotores da estreia. Outros nem sequer se apercebem, até porque na altura a película passava uma cena de tiroteio.

Realidade e ficção deixaram de se confundir aos primeiros gritos de socorro.