Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Associação Sol nega agressões mas admite suspensão de funcionária

Teresa de Almeida, presidente da instituição, nega qualquer agressão ou maus tratos às 22 crianças que vivem na casa Sol, mas admite que uma funcionária está suspensa por suspeitas de comportamento incorreto com os miúdos.

Rui Gustavo (www.expresso.pt)

A Associação Sol negou hoje em conferência de imprensa as denúncias feitas por três funcionárias que apresentaram queixa na PSP contra a diretora da casa, uma auxiliar e a psicóloga.

"Sou uma presidente presente, as crianças contam-me tudo e negaram-me qualquer agressão", garantiu Teresa Almeida. No entanto, a presidente admite que uma outra funcionária denunciada pelas mesmas queixosas foi suspensa preventivamente. O facto não foi comunicado às autoridades "porque nada está provado", diz Teresa de Almeida.

As agressões ou maus tratos foram negadas liminarmente pela Sol, que juntou a direção em peso, para esta conferência de imprensa. "As crianças são vistas regularmente por médicos e nunca foi reportado qualquer indício de maus tratos.

As três funcionárias que denunciaram os alegados maus tratos foram dispensadas pela associação. "Terminam o contrato em março e tendo em conta a avaliação que foi feita do seu desempenho, foi decidido que não continuavam", diz a presidente que nega qualquer relação entre as denúncias e a dispensa.

O caso, revelado em primeira mão pelo Expresso, vai ser investigado pelo DIAP de Lisboa.