Expresso

Siga-nos

Perfil

Perfil

Atualidade / Arquivo

Ano letivo 2012/2013: alunos do 4º ano poderão ter aulas até 5 de julho

  • 333

Proposta do calendário escolar para 2012/2013 foi apresentada hoje pelo Ministério da Educação aos sindicatos.

Isabel Leiria (www.expresso.pt)

As aulas no próximo ano letivo deverão começar entre 10 e 14 de setembro e, no caso dos alunos do 4º ano que venham a precisar de um apoio ao estudo extraordinário, poderão prolongar-se até 5 de julho.

As datas constam do projeto de calendário escolar apresentado hoje pelo Ministério da Educação aos sindicatos. A grande novidade prende-se precisamente com a aplicação de exames nacionais a Matemática e Português no 4º ano e que o ministro Nuno Crato quer que se realizem no início do 3º período.

Para os alunos que revelem mais dificuldades e estejam em risco de não passar para o 5º ano, as escolas terão de garantir aulas extras até 5 de julho. Terminado esse apoio, terão  nova oportunidade de realizar a prova. As atividades no pré-escolar também acabarão nesse dia.

Nos restantes anos sujeitos a exame nacional - 6º, 9º, 11º e 12º - prevê-se que as aulas terminem a 7 de junho. Nos outros níveis será uma semana depois.  

A Fenprof já manifestou o seu desacordo em relação a esta proposta, sobretudo no que respeita ao calendário do pré-escolar e para o 4º ano. "Retomam-se os exames para alunos de graus etários muito baixos e depois vem o castigo: quem tiver 'negativa' fica em aulas até dia 5 de julho".