Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Álvaro excluído das reuniões com comissário europeu

Olli Rehn vem a Portugal. Reúne-se com parceiros sociais, com o governador do banco de Portugal, com deputados, com o Governo... só não se reúne mesmo com o ministro da Economia.

O vice-presidente da Comissão Europeia vem quarta-feira a Lisboa, para uma visita de dois dias onde se vai desmultiplicar em contactos com as autoridades portuguesas. Olli Rehn pediu para se encontrar com o primeiro-ministro, o ministro das Finanças, o Governador do Banco de Portugal e com os deputados das comissões parlamentares de orçamento, economia e finanças.

Original neste tipo de visitas de políticos europeus foi o pedido de Olli Rehn para um encontro com os "subscritores do acordo de Concertação Social". A reunião terá lugar quarta-feira à tarde, na sede do Conselho Económico e Social e deixa de fora a CGTP, a central sindical que se recusou a assinar o documento. Arménio Carlos já protestou, considerando que "esta posição demonstra a concepção que o senhor Olli Rehn tem de enegociação, democracia e auscultação dos parceiros".

Mas, igualmente de fora do encontro com o comissário europeu para os assuntos económicos e financeiros, fica o ministro da Economia, Álvaro Santos Pereira, apurou o Expresso junto de fonte do CES. Apesar do empenho colocado pelo governante que manteve dezenas de reuniões com os parceiros sociais, não foi Santos Pereira, mas o primeiro ministro a subscrever o acordo final.

Por isso, e não tendo Olli Rehn pedido um encontro com o ministro da Economia, é Santos Pereira o único responsável governamental das áreas de "governação" do comissário europeu que fica excluído da sua agenda de contactos na visita a Portugal