Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

Adolescentes espancam homossexual até à morte

Chegou hoje a tribunal o caso de duas adolescentes, de 18 anos, e um rapaz, de 19, que espancaram um homossexual assumido em pleno Trafalgar Square, em Londres. Homem de 62 anos acabou por morrer no hospital.

Paula Cosme Pinto (www.expresso.pt)

Ian Baynham, de 62 anos, "homossexual assumido", foi espancado em pleno Trafalgar Square, em Londres. Dezoito dias depois, acabou por morrer no hospital. Envolvidos no crime estão duas raparigas, de 18 anos, e um rapaz, de 19, que hoje foram ouvidos em tribunal.

A agressão, que resultou em danos cerebrais irreversíveis e consequente morte do sexagenário, aconteceu a 25 de Setembro de 2009. De acordo com as declarações do advogado de acusação à imprensa britânica, tudo terá começado quando as duas jovens, embriagadas, insultaram Ian Baynham e um amigo deste com a frase: "Paneleiros de merda". O "insulto homofóbico" gerou de imediato um pequeno confronto verbal, que se tornou físico quando Joel Alexander, um amigo das duas adolescentes, esmurrou Ian Baynham em resposta ao bate-boca.

Adolescentes negam responsabilidade

A zaragata acabou por tomar proporções mais violentas quando o sexagenário deu um tabefe a uma das raparigas. Foi novamente esmurrado pelo amigo de ambas, acabando por cair no chão, sendo de seguida pontapeado na cabeça pelos três jovens até ficar inconsciente. De acordo com o relato do amigo de Ian Baynham que testemunhou a cena, os adolescentes também o agrediram com murroa quando tentou entrar em sua defesa.

Ian Baynham foi levado para o Hospital Royal de Londres, onde acabou por morrer a 13 de Outubro de 2009. Joel Alexander, Rachel Burke e Ruby Thomas foram hoje presentes a tribunal, onde negaram ser responsáveis pela morte do sexagenário.