Siga-nos

Perfil

Expresso

Atualidade / Arquivo

ONU: Conselho de Segurança apela ao fim da violência no Iémen

O Conselho de Segurança das Nações Unidas apelou ao fim da violência no Iémen, onde pelo menos 40 pessoas morreram, este sábado, na sequência de confrontos em Sanaa, após o regresso surpresa do presidente Ali Abdallah Saleh.

O Conselho de Segurança da ONU instou, num comunicado divulgado esta noite, que todas as partes para que "rejeitem a violência, inclusive contra civis pacíficos e desarmados" e apelou a um "processo de transição democrática". Os Estados Unidos também voltaram a expressar, esta noite, a sua "profunda preocupação" com os sangrentos confrontos no Iémen e instou as partes a acabarem com a violência para que sejam evitadas mais mortes. Os combates de sábado em Sanaa, entre partidários e opositores do presidente iemenita, agravados pelo regresso de Ali Abdallah Saleh ao país, elevaram para 172 o número de mortos na capital na última semana, segundo uma contagem da agência noticiosa francesa AFP.

Saleh acusado de corrupção e nepotismo

O presidente Saleh regressou na sexta-feira a Sanaa depois de três meses na Arábia Saudita onde recebeu tratamento após sofrer um ataque no seu palácio na capital a 03 de junho. No poder desde 1978, Saleh é acusado de corrupção e nepotismo e enfrenta desde janeiro um movimento de contestação popular nas principais cidades do Iémen. As monarquias do Conselho de Cooperação do Golfo pressionaram hoje o presidente iemenita a assinar "imediatamente" o seu plano de saída para a crise, que prevê a demissão de Saleh em troca de imunidade.