Anterior
Seguro: "Estou preparado"
Seguinte
Seixas da Costa diretor do Centro Norte-Sul do Conselho da Europa
Página Inicial   >  Atualidade / Arquivo   >   Açores: homem instalado em quarto perto de Relvas detido por segurança do ministro

Açores: homem instalado em quarto perto de Relvas detido por segurança do ministro

Indivíduo começou por insultar Miguel Relvas à saída do Parlamento regional, mas a detenção aconteceu quando o homem se aproximou do quarto do ministro tendo, alegadamente, agredido um segurança.

|
O indivíduo foi dominado pela segurança do ministro e detido
O indivíduo foi dominado pela segurança do ministro e detido / Rui Caria

Um homem foi hoje detido por alegadamente ter agredido um agente da segurança de Miguel Relvas e depois de ter, em diversas ocasiões, insultado e ameaçado o próprio ministro dos Assuntos Parlamentares num hotel da cidade da Horta, nos Açores.

O indivíduo detido instalou-se no hotel na véspera da chegada de Relvas, foi alojado no mesmo piso e a poucos quartos de distância daquele onde estava hospedado o governante. O regresso ao continente estava previsto para amanhã, o que incialmente podia levar a crer que a deslocação à ilha do Faial tinha sido planeada de acordo com o programa do ministro, mas o Expresso sabe que o indivíduo já se encontrava nos Açores há mais tempo, em trabalho.

O indivíduo insultara Miguel Relvas à saída do Parlamento regional, onde acabara de realizar-se a cerimónia de tomada de posse do novo Governo Regional dos Açores, onde Miguel Relvas representou o primeiro-ministro no ato de posse.

A detenção só aconteceu quando o homem tentou chegar junto do quarto do ministro, de acordo com fonte da segurança de Miguel Relvas, tendo alegadamente agredido um agente.

O gabinete de Miguel Relvas considera que o incidente é uma questão de segurança, sobre o qual não tem que se pronunciar.


Opinião


Multimédia

Voámos num F-16

Um piloto da Força Aérea voou com uma câmara GoPro do Expresso e temos imagens inéditas e exclusivas para lhe mostrar num trabalho multimédia.

Salada de salmão com sorvete de manga

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Por faróis nunca dantes navegados

São a salvaguarda dos navegantes, a luz que tranquiliza o mar. Há 48 faróis em Portugal continental e nas ilhas. Este é um acontecimento único: todos os faróis e 1830 km de costa disponíveis num mesmo trabalho. Para entendê-los e vê-los, basta navegar neste artigo.

Parecem casulos onde gente hiberna à espera de ver terra

No Porto de Manaus não há barcos, mas autocarros bíblicos que caminham sobre água. Têm vários andares e estão cheios de camas de rede que parecem casulos onde homens, mulheres e crianças aguardam o destino. E há gente a vender o que houver e tiver de ser junto ao Porto. "Como há Copa, tem por aí muito gringo que vem ter com 'nóis'. E então fica mais fácil vender"

O adeus de Lobo Antunes às aulas de medicina

O neurocirurgião deu terça-feira a sua "Última Lição" no auditório do Instituto de Medicina Molecular da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, na véspera de deixar o seu trabalho no serviço nacional de saúde.

Jaguar volta a fabricar desportivo dos anos 60

Até ao verão será fabricado um número limitado de desportivos Jaguar E-Type Lightweight, seguindo todas as especificações originais, incluindo a continuação do número de série das unidades produzidas em 1963.

"Naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas"

Mais do que uma manifestação, o 'primeiro' 1º de Maio é recordado como a grande festa da Revolução dos Cravos, quando o povo saiu às ruas em massa e a união das esquerdas era um sonho possível. "O 1º de Maio seria mais uma primeira coisa, porque naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas." Foi há 40 anos.

Este trabalho não foi visado por qualquer comissão de censura

Aquilo que hoje é uma expressão anacrónica estava em relevo na primeira página do "República", a 25 de Abril de 1974: "Este jornal não foi visado por qualquer comissão de censura". Quarenta anos depois da Revolução, veja os jornais, ouça os sons e compreenda como decorreu o "dia inicial inteiro e limpo", como lhe chamou Sophia. O Expresso falou ainda com cinco gerações de 40 anos e percorreu a "geografia" das Ruas 25 de Abril de todo o país, falando com quem lá mora. Veja a reportagem multimédia.


Comentários 67 Comentar
ordenar por:
mais votados
Sinais do desnível do tempo
Uns sopapos higiénicos bem dados podem levar os prevericadores, a tomarem consciência da sua impunidade.
Pena foi, a eficácia do segurança.
Eles começam a não poder sair à rua. Já entram e
saiem pelas portas das trazeiras. Têm que abandonar o país para bem do País e dos seus cidadãos. A verdadeira Democracia assim o exige.......
Re: Eles começam a não poder sair à rua. Já entram
Re: Eles começam a não poder sair à rua. Já entram
Estranho
Numa ilha onde todos nos conhecemos, vi as fotos dele e não o reconheci, mas pelos vistos tem dinheiro para Hotel e se calhar viagem de avião e afins.
Cada vez mais suspeito que muitos mais do que livre expressão de sentimentos pessoais são uma força organizada
Re: Estranho
Re: Estranho
Re: Estranho
Re: Estranho
Re: Estranho
Re: Estranho
Re: Estranho
Re: Estranho
Re: Estranho
Re: Estranho
Re: Estranho
Re: Estranho
Re: Estranho
Re: Estranho
Um dia destes...

Fazem como o Coelhadas que foi viver para S. Bento.

Aproveitem o Forte de S. Julião da Barra, ainda deve apresentar aspecto confortável desde que o Portas lá fez umas obras, para morar, que custaram uns milhões valentes.

Mas se gostarem dos ares da mata e dos pinheiros, podem experimentar Caxias.

Um conselho, não vão a qualquer jogo de futebol, a menos que seja à porta fechada !!!
Re: Um dia destes...
saia mais uma licenciatura para o relvas...
agora de criminologia...

Um acto patriótico
Este foi um acto patriótico que peca apenas por ser raro. Não lamentava se fosse repetido, de preferência em grupo, por onde qualquer membro do PSD/PP/PS se deslocasse.

Estes indivíduos do arco do governativo não passam de traidores-à-pátria que desde há 38 anos têm como único objectivo espoliar toda a riqueza e dignidade ao povo português que conseguirem.

Estas associações criminosas (PSD/PP/PS) manipularam a legislação para serem intocáveis em termos penais, por mais crimes que cometam contra a pátria, e para segurança adicional infectaram completamente o sistema judicial com membros das suas máfias partidárias para terem que lhes façam o trabalho a partir de dentro e tornar impossível que paguem pelos crimes que cometem.

Perante actos contínuos de traição-à-pátria, em que a justiça protege activamente os mais perigosos criminosos deste país, e umas forças armadas mais preocupadas com as suas regalias e cega contra o facto de que os inimigos da nação não estão a usar tanques e aviões contra o povo que juraram responder, mas que eles se sentam nas cadeiras do poder cabe ao povo agir activamente e muito para lá das simples manifestações de rua. Esta é a nossa única esperança de salvação, fazer com que estes três partidos temam o povo e se extinguam ou purguem as máfias que os dominam.

E Passos e Seguro são tão culpados do estado actual como qualquer outro governante. Como deputados aprovaram tudo o que foi proposto na AR no passado sem contestação.
É pena...
que este individuo, o agressor, não tenha dinheiro suficiente para se instalar no hotel de luxo em Paris, num quarto perto do quarto do "inginheiro", cujo canudo é igual ao do relvas, mas a responsabilidade no estado do país é bem maior que a de qualquer um dos que lá está agora, e aí por em prática a sua indignação.
Re: É pena...
Re: É pena...
Re: É pena...
Tantas sovas ficaram por dar!
Se a intenção do sujeito era sovar o Revas, então teremos de perceber que haverá motivos para a sua ira. Maas muitas outras iras existem que justificavam muitas sovas. Nos últimos anos temos em cada ex-ministro um bom exemplo.
Classe Política: faz desesperar as pessoas...
A culpa das pessoas quererem fazer justiça pelas próprias mãos é da Classe Política.

Não temos uma Justiça confiável, os políticos nunca são responsabilizados...

Os isaltinos, os valentins e as felgueiras fazem o que querem dos Tribunias.

As pessoas acham que é melhor agir antes de pensar... embora se diga que se deve pensar antes de agir.
Investigue-se Miguel Relvas quando foi deputado
e concluir-se-á que esse trafulha era e é um verdadeiro artista. Vejam-se as manchetes dos jornais da época. Imparcial, A Capital, Expresso, Tal & Qual e o Templário, não mllhe negam os méritos de u verdadeiro artista trafulha. Investigue-se para sabermos quem governa este pobre País...
Vão ao Google e consultem e vejam tudo...
PDF]
JTomarRelvas97

educar.files.wordpress.com/2012/07/jtomarrelvas97.pdf

Formato do ficheiro: PDF/Adobe Acrobat - Visualização rápida
Mem_bro do Conselho Nacionaldo PSD ... Mas este “deputado tomarense” onde mora? Se umdia ... Já? Mas não conhece nenhum deputado que as tenha feito? ..... “Batman”. egundo0 Independente` de. 20 de Outubro de 1989. página 5
Vejam antes que retirem como tem acontecido no
Re: Vão ao Google e consultem e vejam tudo...
Nós temos de pagar a segurança do Relvas???
Um aldrabão estudantil, que se atreve a sorrir como se nada fosse, quando devia estar coberto de vergonha?

Um indivíduo que não se pode mostrar aos filhos, tal é o mau exemplo da ética desta criatura!

Como se sente um estudante da Lusófona, com o curso desvalorizado por este trafulha, a saber que tem de sustentar as mordomias do aldrabão ?

Corram com este homem sem ética!
O amigo português
Quem está ajudando o empresário brasileiro-colombiano Germán Efromovich a comprar a TAP é o ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares de Portugal, Miguel Relvas.
O ministro tem amigos influentes no Brasil — inclusive, Zé Dirceu.

tinypic.com/r/3321cmq/6

oglobo.globo.com/rio/ancelmo/posts/2012/10/28/a-coluna-de-hoje-472339.asp
O do sorriso sacana!
Um dos segurança... Significa que havia mais. Estes asquerosos andam com os polícias à cintura! Pagamos isto e muito mais. Até parece um qualquer governo da América do Sul! Nunca me lembro de membros de governo serem tão hostilizados como deste.
Re: O do sorriso sacana!
Re: O do sorriso sacana!
SERÁ QUE ESTES GOVERNANTES!
Não têm olhos na cara, para ver que os portugueses não os querem mais!
Desapareçam!
Vão todos para a Guiné trabalhar com o Passos na machamba!
Comentários 67 Comentar

Últimas

Ver mais

Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub