33
Anterior
Jim Walton deixa presidência da CNN
Seguinte
Testamento vital já pode ser feito no notário
Página Inicial   >  Atualidade / Arquivo   >  A primeira página do Expresso

Opinião


Multimédia

Quase ninguém ficou em casa

Foi num 25 de Abril como o deste sábado, mas há 40 anos e numa liberdade então recentemente tomada: a 25 de Abril de 1975, Portugal testemunhou as primeiras eleições livres e universais após quase meio século de ditadura. Estas são as histórias, os retratos, os apelos e as memórias de um tempo que mudou o rosto do país.

Edwin. O rapaz que aprendeu a sonhar

O que Edwin sabia sobre a vida era sobreviver. Na cabeça dele não cabiam sonhos e os dias eram passados à procura de comida para ele e para a mãe e para o irmão. A fome espreitava nos cantos da barraca de palha no Quénia e ele escondia-se dela como podia - chupar as pedras era uma forma de a enganar. Mas a sorte dele mudou porque alguém viu nele outra coisa. E tudo começou numa dança. Agora, os mesmos dedos que agarravam as pedras tocam hoje teclas de um piano Bechstein. E os pés dele já não estão nus mas calçados. Com chuteiras. Primeiro no Benfica, agora no Estoril, o miúdo de 15 anos que fala como gente grande descobriu que tinha um sonho: ser futebolista. Como Drogba.

26 mil esferográficas, 14 mil urnas e 760 quilos de lacre. Os números de uma eleição histórica

Mais de mil caixas de lacre foram usadas pelas secções de voto que por todo o país, no dia 25 de abril de 1975, recolheram os boletins de milhões de eleitores. O Expresso percorreu os quatro mapas de despesas das eleições para a Assembleia Constituinte, elaborados pelo STAP, para saber quanto dinheiro esteve envolvido, onde e como foi gasto. Cada valor em escudos foi convertido para euros a preços correntes, tendo em conta a inflação. 

Todas as ilhas têm a sua nuvem

Raul Brandão chamou-lhe 'A Ilha Branca'. Como viajante digo que tem um verde diferente das outras oito que com ela formam o arquipélago dos Açores. É tenra, mansa, repousante e simultaneamente desafiante. Esconde segredos como a lenda da Maria Encantada e um vulcão florestado a meio do século passado que nos transporta para uma dimensão sulfurosa e mágica. Obrigatória para projetos de férias de natureza.

Em três quartos de hora não se esquece só a idade. "Esquece-se o mundo"

Maria do Céu dá três voltas ao lar sempre que pode. Edviges vai a todos os velórios, faz hidroginástica e sopas de letras. António dá um apoio na Igreja e nos escuteiros. Tudo é uma ajuda para passar os dias quando se tornam todos iguais. No Pinhal Interior Sul, a região mais envelhecida da União Europeia, quase um terço da população tem mais de 65 anos. Os mais velhos ficaram, os mais novos partiram.

Profissão: Sniper

O Expresso foi ver como são selecionados, que armas usam, para que missões estão preparados os snipers da Força de Operações Especiais do Exército. São uma elite dentro da elite. Um pelotão restrito. Anónimo. Treinam diariamente com um único objetivo: eliminar um alvo à primeira, mesmo que esteja a centenas de metros. Humano ou material. Sem dramas morais, dizem.

Xarém com conquilhas

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione com esta nova receita.

O que se passa dentro da cabeça dele

O que leva um tipo a quem iam amputando uma perna a regressar ao sítio onde os ossos se desfizeram, uma e outra vez, e testar os limites do seu corpo? Resposta: a busca pelo salto perfeito, que ele diz existir dentro dele e que ele encontrará mais dia menos dia. É a fé e a confiança que o movem e o levam a pular para lá do que é exigido a um campeão olímpico e mundial que não tem mais nada a provar a ninguém - a não ser a ele próprio. Este é um trabalho que publicámos em agosto de 2014, quando o saltador se preparava para os Europeus e falava das metas que tinha traçado para 2015 e 2016: mostrar que não estava acabado. Sete meses depois, provou-o no Europeu de pista coberta em Praga, onde venceu este fim de semana.

Amadeu, que aprendeu o mundo no campo e tinha o coração na ponta dos dedos

Em Portugal, a dedicação à língua mirandesa tem nome próprio: Amadeu Ferreira, o jurista da CMVM que - quando todos diziam que "era uma loucura impossível" - arranjou tempo para traduzir "Os Lusíadas", a "Mensagem", os quatro Evangelhos da Bíblia e ainda duas aventuras do Asterix para uma língua que pertence a um cantinho do nordeste português e é falada por menos de 15 mil pessoas. No final de 2014 deu ao Expresso aquela que viria a ser a sua última entrevista. Morreu no passado domingo e esta quinta-feira foi lançada a sua biografia, "O fio das lembranças", com quase 800 páginas.

Temos 16 imagens que não explicam o mundo, mas que ajudam a compreendê-lo

O júri do World Press Photo queria dar o prémio maior da edição deste ano (e talvez das edição todas) a uma fotografia com "potencial para se tornar icónica". A primeira imagem desta fotogaleria, por ser "esteticamente poderosa" e "revelar humanidade", é o que o júri procurava. A fotografia de um casal homossexual russo, a grande vencedora, é a primeira de 16 imagens de uma seleção onde há Messi desolado, migrantes em condições indignas no Mediterrâneo, a aflição do ébola, mistérios afins e etc - são os contrastes do mundo.

Vamos falar de sexo. Seis portugueses revelam tudo o que lhes dá prazer na cama

Neste primeiro episódio de uma série que vai durar sete semanas, seis entrevistados falam abertamente sobre aquilo que lhes dá mais satisfação na intimidade. Sexo em grupo, sexo na gravidez, prazer sem orgasmo e melhor sexo após a menopausa são alguns dos temas referidos nos testemunhos desta semana. O psiquiatra Francisco Allen Gomes explica ainda a razão de muitas mulheres fingirem o orgasmo. O Expresso e a SIC falaram com 33 portugueses que deram a cara e o testemunho de como são na cama. Ao longo das próximas sete semanas, contamos-lhe tudo.

Elvis. Gostamos ou não gostamos?

Ele não é consensual, mas é incontornável. Dispunha de penteado majestoso e patilha marota, aparentava olhar matador e pose atrevida. E deixou canções: umas fáceis e outras nem tanto, por vezes previsíveis e às vezes inesperadas, ora gentis ora aceleradas. E ele, Elvis, nasceu em janeiro de 1934 - há precisamente 40 anos, ao oitavo dia. Temos quatro textos sobre o artista: Nicolau Santos, Rui Gustavo, Nicolau Pais e João Cândido da Silva explicam o que apreciam, o que toleram e o que não suportam.

A última viagem do navio indesejado

Construído nos Estaleiros de Viana e pensado para fazer a ligação entre ilhas nos Açores, o Atlântida foi recusado pelo Governo Regional por alegadamente não atingir a velocidade pretendida. Contando com os custos associados à dissolução do contrato, o prejuízo ascendeu a 70 milhões de euros. Foi agora comprado a "preço de saldo", para mudar de nome e ser reconvertido num cruzeiro na Amazónia. Fizemos a última viagem do Atlântida e vamos mostrar-lhe os segredos do navio.

Desfile de vedetas

Saiba tudo sobre os modelos concorrentes ao Carro do Ano 2015/Troféu Essilor Volante de Cristal. Conheça o essencial sobre os 20 automóveis participantes nesta iniciativa, da estética, às características técnicas, do preço ao consumo. A apresentação ficará completa no dia 3 de janeiro.


Comentários 33 Comentar
ordenar por:
mais votados
1ª página

Governo insiste: insiste, insiste... até que a maralha que lhes garantiu a vitória se farte e decida, reflectir, reflectir !!

Executivo, chumbo do TC: que os agora "eleitos" tomem posse, pode ser que tenham inclinação para o laranja e azul bebé... comme il faut !!

Passos, Gaspar, Paulo, equidade: Pois não é não, igual para todos. Basta ver como vcs se tratam e como nos tratam a nós.

Gaspar manda, enquanto PPC vai a banhos: e vai a banhos em casa alugada ao mês, com piscina, na Manta Rota, como o povão, como garantiu o bronco Mendes Bota.
Ai, e a Quinta do Lago ali tão perto !!

Catroga vai à China: como se sabe o gosto ou apetência por pentelhos, aconselho que leve alguns postiços, raramente encontrará alguém provido dos mesmos !!

Aprender com Relvas: com Relvas só se pode aprender o que não se deve: o imoral, amoral, abjecto, trafulhice.
Adorei o "respeito pela legalidade" !!

Professores: reclamaram de barriguinha cheia. Agora, aguentem-se !!

As minas do Álvaro: os pastéis e os pitos... já eram !!

Cutileiro: eu então não acredito nos chinos, nem no Mexia, nem no Cutileiro... neste, o João !!

Perella: Paulo Pereira, o consultor estrangeiro português que foi a correr oferecer-se à Perella porque tinha um caldinho dado pelos amigos Gaspar e Borges, que poderia render mais de 20 milhões... sem concurso, limpinho como água, mas tinha de ser estrangeiro e especialista em energia. Paulo Pereira é trifásico !!

Re: 1ª página
Re: 1ª página
Re: 1ª página
Re: 1ª página
Basta ds cobrar ao povo........................
A catastrofe que alastra pela Europa com o aumento da pobreza e miséria, andamos a comentar noticias previamente orientadasque só mantêm esta situação preversa e a nada conduzem. Seria muito mais importante o debate de alternativas a este estado de coisas e não insistirmos no ridículo de manter o sistema de ditadura dos mercados defendida por politicos ao serviço de interessesque nada têm a ver com os cidadãos, mas sim com interesses transnacionais, para além dos deles próprios,que dominam a actividade economica e os meios de comunicação social. São predadores implacáveis e as presas são os cidadãos incautos. Subtraiem às populções para adicionar à Banca, perante a passividade dos inocentes. E o mais preocupante não é a acção dos maus, mas o silêncio dos bons. Assiste-se ao desmantelamento, dissolução, desintegração, e destruição das identidades nacionais e da própia civilização, únicamente por razões ideológicas ultra liberais. Assiste-se por outro lado ao definhamento da Cultura com o advento deste sistema. Está a ser corroida de forma larvar os fundamentos da Democracia, transformada em inimiga do povo e não como um poder dele emanado. Portanto é urgente resistir a este pensamento únicoque nosquerem impôr. Mas a primeira condição para modificar a realidade consiste em conhecê-la, bem como às possiveis alternativas. Mas é dificil, dado o assalto feito à comunicação social. Instalou-se em Portugal uma estranha Democracia, onde uma minoria tudo recebe e o povo tudo paga.

O Resistente... em 25ª edição...
E insiste muito bem
Governo insiste em cobrar mais aos funcionários públicos e insiste muito bem.
Afinal, os FP continuam a ter o emprego garantido como se viu agora com os professores.

O resto da humanidade não.
Re: E insiste muito bem
Re: E insiste muito bem
Re: E insiste muito bem
Vê vocÊ
Se aceitaram 20 de contrato a prazo
Re: Se aceitaram 20 de contrato a prazo
Neste dia da inauguração dos Jogos Olimpicos de
Londres, não nos devemos cansar de celebrar e recordar o espírito olimpico, o mesmo é aderir a uma aspiração de harmonia, cultura e paz universais, numa permanente busca da concretização de uma utopia, na crença e exaltação da capacidade humana de ir mais alto e mais longe na construção de um ideal de justiça. É o celebrar da capacidade humana na busca de um sonho com fortes raízes culturais orientadas na busca de um mundo melhor de convivência civica no respeito por todos os povos....
Na busca de uma alternativa torna-se necessário
a resistência, mobilização e luta de todos os trabalhadores das empresas ainda em poder do Estado e que estes traidores querem entregar a privados, deviam fazer uma greve geral por tempo indeterminado, dado que se trata de uma autêntica pilhagem do Estado e de extorsão a toda a população. Essas empresas foram no passado modernizadas com dinheiros públicos que vieram dos impostos dos cidadãos e agora querem entregar a uma minoria privada. Trata-se de uma apropriação do alheio com a cúmplicidade de governandes a soldo que não zelam pelo interesse dos cidadãos e do próprio País. Se a comunicação social não tivesse sido assaltada pelos defensores dessa politica anti patriotica teria à muito tempo esclarecido as pesoas para não se deixarem enganar por policos incultos e sem ética nem caracter, movidos por ideologias que já deram provas de fracasso e que querem impôr atravez de toda a especie de restrições legais camufladas atravez do mêdo....

A primeira página do Expresso
O governo insiste e não desiste de por todos de tanga, mas como não há regra sem excepção ficam de fora los amigos a quem fazem a vendadada de bancos e pavilhões enquanto outros recebem comissões. Assim vai este País que continua a apodrecer para a maioria, mas que não deixa de engordar uma minoria. Não são só os professores, mas os engenheiros, enfermeiros e outros tais. Enquanto à maioria se baixa o salário, a uma minoria é oferecido emprego com vencimento de assustar. Deixaram-se enganar e entregaram o ouro ao bandido e colocaram a raposa a guardar as galinhas, agora não se devem queixar. Não acredito que o primeiro ministro tenha necessidade de passar férias numa Manta Rota e deve ser só para disfarçar, pois o Relvas está aí para ensinar. Se Catroga vai à China é para desconfiar e na volta ainda acaba tudo com os olhos em bico. Perella de fora é de estranhar, mas por vezes o que parece é. Finalmente a Soraia Chaves a fazer de Marylin para animar a malta.

viriatoapedrada.blogspot.pt/2012/06/o-emigrante-portugues-1965-2012.html

viriatoapedrada.blogspot.pt/2012/06/emigracao-enganos-e-desenganos.html

viriatoapedrada.blogspot.pt/2012/02/ciclo-de-conferencias-sobre-emigracao.html

viriatoapedrada.blogspot.pt/2012/07/genro-de-cavaco-compra-pavilhao.html

viriatoapedrada.blogspot.pt/2012/07/o-relvas-o-relvas-demissao-vista.html

viriatoapedrada.blogspot.pt/2012/06/bpn-fraude-sem-castigo.html

Equidade com palas nos olhos
Ver a equidade estritamente pelo prisma dos cortes nos subsídios é como ver a realidade com palas nos olhos.
A primeira coisa a ter em conta na equidade é que o estado é acima de tudo uma entidade prestadora de serviços à sociedade tendo que se adaptar às necessidades dessa sociedade e à sua capacidade de pagar esses serviços. Havendo receção a economia ajusta-se automaticamente da forma mais brutal: falências, desemprego e redução nas despesas e no investimento privados.
Não pode o estado deixar de se adaptar a essa realidade sob pena de afogar ainda mais a economia e a competitividade carregando mais e mais sob a actividade privada.
Cortar subsídios, baixar salários, despedir funcionários, cortar despesas, reduzir serviços, etc. são opções que o governo tem, como gestor do estado, para assegurar a solvência. Não são uma questão de equidade público/privado. A haver falta de equidade ela só pode ser equacionada no contexto interno do estado e nunca numa comparação sacrifícios públicos versus sacrifícios privados. Ainda não vi nenhum membro do TC preocupado com a máxima falta de equidade que pode haver numa sociedade: uns irem para olho da rua e outros governarem-se melhor em função da desgraça dos primeiros. Pois é: é que a maior falta de equidade que existe parece que é "constitucional" e portanto, tudo bem em termos constitucionais.
Re: Equidade com palas nos olhos
1ª Página
Destaque para Soraia Chaves, o resto é sempre do mesmo até que a justiça decida ser mesmo justiça e modifique a actuação de impunidade que reina neste país tão pequeno mas grande na corrupção.
Governo prepara-se para mais cortes. Repare-se nos
salários minimos na Europa:
Suiça 2.916,00 euros
Luxemburgo 1.757,56 "
França 1.425,67 "
Belgica 1.415,24 "
Holanda 1.400,00 "
Reino Unido 1.035,00 "
Espanha 748,30 "
PORTUGAL 485,00 "
Falta de equidade FP/Privadao existe há mutos anos
Há muitos anos que está estabelecida uma grande falta de equidade entre a Função Pública e o Privado, a qual nunca ninguém (*) se preocupou em corrigir. E estou-me a referir claramente à vantagem do regime laboral da FP sobre o Privado.

. Idade de Reforma mais baixa (*)

. Impossibilidade de despedimento/Garantia vitalícia de emprego.

Onde é que andaram os paladinos da equidade (incluindo os meretíssimos do TC e os Srs deputados que pediram a fiscalização da medida dos cortes dos subsídios ...) estes anos todos? Não acham inscontitucioinal dois trabalhadores terem regimes laborais distintos em que um deles, o da FP, é claramente favorável ? Acham equidade que um tabalhador do privado possa em qualquer altura ser despedido e um da FP tenha emprego garantido para vida mesmo que não faça "nenhum" ?

Meretíssimos Juízes do TC: tenho um trabalhino para os Senhores fazerem: importam-se de "fiscalizar" a constitucionalidade de haver em Portugal trabalhadores com regimes laborais diferentes em que há um (aquele a que estão sujeitos os meretíssimos...) claramente vantajoso em relação ao outro?

(*) aqui temos de fazer justiça a Sócrates por ter promovido a convergência gradual das idades de reforma da PF e da Segurança Social.
 
Re: Falta de equidade FP/Privadao existe há mutos
Re: Falta de equidade FP/Privadao existe há mutos
Conversa de vacas magras?
Re: Conversa de vacas magras?
(continuação)
O que chama você`
Eu...
Eu, que me reduziram o vencimento em 3,5% (que era só para vigorar em 2011);

Eu, que continuei com a redução em 3,5% no vencimento em 2012, por imposição deste governo;

Eu, que me cortaram o subsídio de férias;

Eu, que me irão cortar o subsídio de Natal;

Eu, que não aderi a greves, manifestações e afins;

Eu, que estou a levar uma coça no lombo a cada comentário que leio aqui, só porque

Eu trabalho há 38 anos na função pública com um vencimento de técnico superior de valor ilíquido de € 1.573,00;

Eu, que gostaria muito de saber que técnico superior, com 38 anos de serviço, ganha apenas 1.573,00 €;

Eu, em face de tudo o que escrevi, estou a pensar em mudar de atitude.
E em 38 anos, nunca pensou mudar de emprego?
Re: Eu... correcção
Re: Eu...
Proposta
Venho apresentar uma proposta para redução de funcionários públicos e, consequentemente, redução dos encargos com os mesmos:

1.º Cada família é responsável pelo tratamento dos esgotos, numa extensão de x km (a seguir seria outro conjunto de famílias a que o colector servisse), assim cada um limpava a merda que deita pela sanita abaixo e se dispensavam os funcionários públicos que o fazem.

2.º Cada família é responsável pela limpeza à sua porta e transporte do lixo ao aterro sanitário que o abranja. Assim se dispensavam os varredores. Cada família teria, igualmente, de transportar o lixo doméstico ao local de tratamento.

3.º Seria bom, que cada um tratasse de tirar um curso de medicina, para dispensarmos médicos. Não sei como seria isso, dado que seriam necessários professores funcionários públicos para o fazer. Mas talvez por pesquisas no google sobre as diversas especialidades se consiga tirar um curso, ou sei lá, por equivalências pelas vezes que se está à cabeceira de um doente.

4.º O mesmo que o anterior para professor. Afinal têm que ensinar os vossos filhos, não é?

5.º Dispense-se os funcionários das finanças. Afinal quem precisa de gente que nos rouba os impostos? Não, não são precisos.

6.º Encerrem-se as autarquias locais (câmaras e juntas de freguesia). Afinal para que precisamos de gente que só sabe organizar excursões e almoços de natal para idosos?
Comentários 33 Comentar

Últimas

Receba a nova Newsletter
Ver Exemplo

Pub