116
Anterior
Timorenses votam para as legislativas
Seguinte
"A História é uma relação com o público"
Página Inicial   >  Atualidade / Arquivo   >   A primeira página do Expresso

Opinião


Multimédia

Tudo o que precisa de saber sobre o ébola, em dois minutos

Porque é que este está a ser o pior surto da história? Como é que os primeiros sintomas se confundem com os de outras doenças? É possível viajar depois de ter contraído o vírus, sem transmitir a doença? E estamos ou não perto de ter uma vacina? O Expresso procurou as respostas a estas e outras dúvidas sobre o ébola.

Vai pagar mais ou menos IRS? Veja as simulações

Reforma do imposto protege quem tem dependentes a cargo, mas pode penalizar os restantes contribuintes. Função pública e pensionistas vão ter mais dinheiro disponível. Veja simulações para vários casos.

Costeletas de borrego com migas de castanhas

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

A última viagem do navio indesejado

Construído nos Estaleiros de Viana e pensado para fazer a ligação entre ilhas nos Açores, o Atlântida foi recusado pelo Governo Regional por alegadamente não atingir a velocidade pretendida. Contando com os custos associados à dissolução do contrato, o prejuízo ascendeu a 70 milhões de euros. Foi agora comprado a "preço de saldo", para mudar de nome e ser reconvertido num cruzeiro na Amazónia. Fizemos a última viagem do Atlântida e vamos mostrar-lhe os segredos do navio.

Strogonoff de peixe espada preto

Faz agora cinco anos que o Chefe Tiger, especialista em pratos de confeção acessível e com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, começou esta aventura gastronómica. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Caril de banana

Faz agora cinco anos que o Chefe Tiger, especialista em pratos de confeção acessível e com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, começou esta aventura gastronómica. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Tem três minutinhos? Vamos explicar-lhe o que muda no orçamento de 350 mil portugueses (e no de muitas empresas)

O novo salário mínimo entrou em vigor. São mais €20 brutos para cerca de 350 mil portugueses (números do Ministério da Segurança Social, porque os sindicatos falam em 500 mil trabalhadores). Mudou o valor, mas também os descontos que as empresas fazem para a Segurança Social. Porque se trata de uma medida que afeta a vida de muitos portugueses, queremos explicar o que se perde e o que se ganha, o que se altera e o que se mantém.

Cantaril com risotto de espargos

Faz agora cinco anos que o Chefe Tiger, especialista em pratos de confeção acessível e com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, começou esta aventura gastronómica. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Music fighter: temos Marco Paulo e Bruno Nogueira numa batalha épica

Está preparado para um dos encontros mais improváveis na história da música portuguesa? O humorista Bruno Nogueira e a cantora Manuela Azevedo, dos Clã, pegaram em várias músicas consideradas "pimba" - daquelas que ninguém admite ouvir mas que, no fundo, todos vão dançar assim que começam a tocar - e deram-lhe novos arranjos, num projeto que chegou aos coliseus de Lisboa e do Porto.  "Ninguém, ninguém", de Marco Paulo, tem possivelmente a introdução mais acelerada e frenética do panorama musical português. Mas, no frente-a-frente, quem é o mais rápido? Vai um tira-teimas à antiga?

Dez verdades assustadoras sobre filmes de terror

Este vídeo é como o monstro de "Frankenstein": ganhou vida graças à colagem de partes de alguns dos filmes mais aterrorizantes de sempre. Com uma ratazana mutante e os organizadores do festival de cinema de terror MotelX pelo meio. O Expresso foi à procura das razões que explicam o fascínio pelo terror, com muito sangue (feito de corante alimentar) à mistura. 

A paixão do vinil

Se para muitos o vinil é apenas uma moda que faz parte da cultura do revivalismo vintage, para outros ver o disco girar nunca deixou de ser algo habitual.

Portugal foi herdado, comprado ou conquistado?

Era agosto em Lisboa e, às portas de Alcântara, milhares de homens lutavam por dois reis, participando numa batalha decisiva para os espanhóis e ainda hoje maldita. Aconteceu em agosto de 1580. Mais de 400 anos depois, o Expresso deu-lhe vida, fazendo uma reconstituição do confronto através do recorte e animação digital de uma gravura anónima da época.

O Maradona dos bancos centrais

Dizer que Mario Draghi está a ser uma espécie de Maradona dos bancos centrais pode parecer estranho. Mas não é exagerado. Os jornalistas João Silvestre e Jorge Nascimento Rodrigues explicaram porquê num conjunto de artigos publicado no Expresso em Novembro de 2013 e que venceu em junho deste ano o prémio de jornalismo económico do Santander e da Universidade Nova. O trabalho observa ainda o desempenho de Ben Bernanke no combate à crise, revisita a situação em Portugal e arrisca um ranking dos 25 principais governadores de bancos centrais. Republicamos os artigos num formato especial desenvolvido para a web.

Com Deus na alma e o diabo no corpo

Quem os vê de fora pode pensar que estão possuídos. Eles preferem sublinhar o lado espiritual e terapêutico desta dança - chamam-lhe "krump" e nasceu nos bairros pobres dos Estados Unidos. De Los Angeles para Chelas, em Lisboa, já ajudou a tirar jovens do crime. Ligue o som bem alto e entre com o Expresso no bairro. E faça o teste: veja se consegue ficar quieto.

O Cabo da Roca depois da tragédia que matou casal polaco

Os turistas portugueses e estrangeiros que visitam o Cabo da Roca, em Sintra, continuam a desafiar a vida nas falésias, mesmo depois da tragédia que resultou na morte de um casal polaco, cujos filhos menores estavam também no local. Durante a visita do Expresso, um segurança tentou alertar os turistas para o perigo e refere a morte do casal polaco. O apelo não teve grande efeito. Veja as imagens.


Comentários 116 Comentar
ordenar por:
mais votados
OS MÉDICOS MANTÊM A GREVE
Só se fossem parvos é que os sindicatos médicos acreditam neste aumento de ordenados.
O ataque ao serviço nacional de saúde onde a maioria dos médicos trabalha é de tal ordem e de tal modo destrutivo com prejuizo da saúde do povo português e de todos os profissionais de saúde que o desconvocar da greve, não é mais que um desejo, um sonho do senhor ministro da saúde.
Há um assalto em curso, ao SNS e também aos direitos profissionais de todos os profissionais de saúde, o único movimento plausível e aceitável é a GREVE.
Com ela defender-se-ão os interesses dos portugueses doentes.
Re: OS MÉDICOS MANTÊM A GREVE
Re: OS MÉDICOS MANTÊM A GREVE
Re: OS MÉDICOS MANTÊM A GREVE
Re: OS MÉDICOS MANTÊM A GREVE
Re: OS MÉDICOS MANTÊM A GREVE
Re: OS MÉDICOS MANTÊM A GREVE
Re: OS MÉDICOS MANTÊM A GREVE
Re: OS MÉDICOS MANTÊM A GREVE
Re: OS MÉDICOS MANTÊM A GREVE
Re: OS MÉDICOS MANTÊM A GREVE
Re: OS MÉDICOS MANTÊM A GREVE
Re: OS MÉDICOS MANTÊM A GREVE
Re: OS MÉDICOS MANTÊM A GREVE
Re: OS MÉDICOS MANTÊM A GREVE
Re: OS MÉDICOS MANTÊM A GREVE
Re: OS MÉDICOS MANTÊM A GREVE
Re: OS MÉDICOS MANTÊM A GREVE
Re: OS MÉDICOS MANTÊM A GREVE
Re: OS MÉDICOS MANTÊM A GREVE
Re: OS MÉDICOS MANTÊM A GREVE
Re: OS MÉDICOS MANTÊM A GREVE
Re: OS MÉDICOS MANTÊM A GREVE
Re: OS MÉDICOS MANTÊM A GREVE
Re: OS MÉDICOS MANTÊM A GREVE
Re: OS MÉDICOS MANTÊM A GREVE
Re: OS MÉDICOS MANTÊM A GREVE
Re: A ESSENCIA HUMANA E A CHINA
Re: A ESSENCIA HUMANA E A CHINA
Re: A ESSENCIA HUMANA E A CHINA
Re: A ESSENCIA HUMANA E A CHINA
Re: A ESSENCIA HUMANA E A CHINA
Re: A ESSENCIA HUMANA E A CHINA
Re: A ESSENCIA HUMANA E A CHINA
Re: A ESSENCIA HUMANA E A CHINA
Re: CUBA E COREIA DO NORTE
Re: CUBA E COREIA DO NORTE
Re: OS MÉDICOS MANTÊM A GREVE
Re: OS MÉDICOS MANTÊM A GREVE
Re: OS MÉDICOS MANTÊM A GREVE
Re: OS MÉDICOS MANTÊM A GREVE
Re: OS MÉDICOS MANTÊM A GREVE
Re: OS MÉDICOS MANTÊM A GREVE
Está explicada a bagunça dos subsídios!
Quem nos governa não tem estudos, nada percebe de Economia, Finanças, Direito ou outras "pequenas coisas" necessárias à governação de um País.

Como não haviam eles de debitar leis esquisitas, sem perceberem que estavam contra a constituição, que iam contrair a economia e provocar mais desemprego?

Até o senso comum diria tudo isso, mas os nossos altivos governantes, analfabetos funcionais e escudados na Troika, inventaram medidas sem pensar nas consequências (algum deles saberá fazer uma projecção de resultados ?)

Coitado do Gasparzinho, tecnocrata puro, a debitar coisas que Relvas e Passos não percebem, e traduzem como podem.
Razão tinha Ferreira Leite quando há uns anos, nem quis ouvir falar destes dois patetas.
Re: Está explicada a bagunça dos subsídios!
Re: Está explicada a bagunça dos subsídios!
Re: Está explicada a bagunça dos subsídios!
Re: Está explicada a bagunça dos subsídios!
Re: Está explicada a bagunça dos subsídios!
Re: Está explicada a bagunça dos subsídios!
Re: Está explicada a bagunça dos subsídios!
Re: Está explicada a bagunça dos subsídios!
Re: Está explicada a bagunça dos subsídios!
Esse tal de GoodWaves não merece sua resposta!
Re: Esse tal de GoodWaves não merece sua resposta!
Re: Está explicada a bagunça dos subsídios!
Muito 'interessante', mesmo
Relvas não fez cadeiras...
Relvas não fez cadeiras. Limitou-se a fazer poltronas.

Em boa verdade, outra coisa não seria de esperar de um poltrão.

Deixando as coisas sérias para trás, vamos ao humor...

Sabem porque é que o Relvas fez a licenciatura tão rapidamente?

No dia da primeira aula, chegou atrasado, pelo que bateu à porta da sala e perguntou:

"Dá licença, sr. professor?"

"Está licenciado!" - respondeu-lhe o docente.

E o poltrão ficou convencido disso mesmo.
Re: Relvas não fez cadeiras...
Re: Relvas não fez cadeiras...
A buçalidade ficou licenciada !
Re: A buçalidade ficou licenciada !
1ª página

Professores/Relvas: Relvas teve 2 mestres e 1 professor. Como mestres teve Ângelo Correia e Dias Loureiro.
Enquanto mestres tudo lhe ensinaram os primeiros: a saber podres, alcovas e privados de amigos e inimigos; a rodear-se de capangas e jagunços a troco de cargos; de como se financiar e ter como sócio um Banco da treta em Cabo Verde oriundo do Bando do Cavaquistão; a segurar os seus pares pelos teodósios, com recurso à chantagem e ameaças.
De trolha de Tomar, fez licenciatura de Pato-Bravo-dos-Interesses, com doutoramento em Canalhice.
O outro coitado, foi só professor, compagnon do avental, colega de carteira no Parlamento, o gajo que assinou as capacidades de trafulha de Relvas.

Médicos: Paulo Mendo, Saklaríades e António Damásio declaram que está em curso a aniquilação total e venda do SNS. Os paliativos encontrados são mero sofisma de como ganhar tempo para que a agenda seja concluída.

Prefácio de Passos: Pelo amor da santa, não liguem ao homem de Massamá. Não lhe reconheçam capacidade para tal. O homem estava habituado a ser autor mas dos cartazes dos espectáculos das Doce !!

Marroquinos querem Parque Expo: É uma boa !! Fica o espaço entregue ao genro do senhor Silva (já pagou o que deve ao BPN??) e aos turbantes. O primeiro dá-nos música, os segundos dão-nos salamalekuns.
Re: 1ª página
Re: 1ª página
Re: 1ª página
Re: 1ª página
Re: 1ª página
Re: 1ª página
Re: 1ª página
Re: 1ª página
Re: 1ª página
Re: 1ª página
Re: 1ª página
“Jornalismo” no seu melhor
Tal 1ª página não é digna de um jornal com as pretensões do Expresso – talvez uma das razões de o ter deixado de comprar – pois com os problemas que atravessamos, tal assunto, pela menoridade, só menoriza quem o realça.

Pessoalmente, penso que Relvas se devia demitir. A “guerra” a que se tinha proposto – privatização de 1 canal da RTP. Algo que considero insuficiente, pois penso que ideal seria a privatização do canal – exigia um “combatente” limpo de pecados.

A informação em geral e o Grupo Impresa em particular, não o vão largar; o desgaste político poderá levar ao atraso do processo de privatização de parte da RTP: mau para o País que continuará a suportar um dos maiores sorvedores de dinheiro; bom para a Impresa que evita concorrência que iria debilitar a já debilitada situação.

Desde os antigos teóricos da intriga política e guerra, como Sun Tzu e Maquiavel, que se aconselha em conhecer a força do adversário e as fraquezas próprias, antes de iniciar a luta. Tal licenciatura de aviário, por mais legal que seja, é politicamente inaceitável.

E não vale a pena constatar a hipocrisia de elementos do PS, ou a cobardia dos jornalistas que, no período Sócrates, agarravam no assunto com “pinças” temerosas. A vida é o que é, e Relvas já que tem tantos “Créditos” na política, devia sabê-lo
Re: “Jornalismo” no seu melhor
Re: “Jornalismo” no seu melhor
Re: “Jornalismo” no seu melhor
Re: “Jornalismo” no seu melhor
Re: “Jornalismo” no seu melhor
Re: “Jornalismo” no seu melhor
Re: “Jornalismo” no seu melhor
Re: “Jornalismo” no seu melhor
Re: “Jornalismo” no seu melhor
Re: “Jornalismo” no seu melhor
Re: “Jornalismo” no seu melhor
Re: “Jornalismo” no seu melhor
Re: “Jornalismo” no seu melhor
Re: “Jornalismo” no seu melhor
Re: “Jornalismo” no seu melhor
Re: “Jornalismo” no seu melhor
Re: “Jornalismo” no seu melhor
Re: “Jornalismo” no seu melhor
Re: “Jornalismo” no seu melhor
Re: “Jornalismo” no seu melhor
Re: “Jornalismo” no seu melhor
Re: “Jornalismo” no seu melhor
A primeira página do Expresso
Parece que finalmente o Expresso começa a despertar e a trazer temas de interesse dos portugueses, mas também de Portugal. Dado que a situação é grave, já não se trata de uma questão ideológica, mas antes patriótica. Nunca dantes depois de 74, exceptuando o Verão quente de 75 a liberdade e a democracia foram tão mal tratadas. A continuar assim não tarda que a mentira se sobreponha à verdade. É uma questão de princípio e de ética. A Comunicação Social tem responsabilidades e deveres e o Expresso devido ao seu prestígio tem obrigações acrescidas. Aliás foi para defender tais condutas a razão porque nasceu. Não pode nem deve deixar por mãos alheias tais créditos. Não deixou cair à primeira o caso das secretas e provou-se ter razão. Do mesmo modo não deve deixar cair esta vergonha da Licenciatura de Relvas. O tratado de Bolonha já é um atentado a todos aqueles que se esforçaram cinco anos, mas nem encontro adjectivo para classificar o caso de relvas. Estou convicto que este não é caso único, pois desconfio que Passos não foi menos beneficiado, mas terá pela certa sido ainda mais. Estas Universidades deviam pura e simplesmente encerrar. Este ministro fala tanto em rigor era por aí que devia começar.

viriatoapedrada.blogspot.pt/2012/06/helena-roseta-denuncia-miguel-relvas.html

viriatoapedrada.blogspot.pt/2012/05/curriculum-vitae-de-passos-coelho.html

viriatoapedrada.blogspot.pt/2012/06/demita-se-senhor-primeiro-ministro.html

AR
Represente máximo dos artistas nacionais.
E não o demite!!!
O que será que o Relvas sabe do 1º ministro?
Depois de todos estes casos tem que haver coisas muito graves!!!
Re: E não o demite!!!
Re: E não o demite!!!
O FILHO DE BOLONHA
A licenciatura pirata e virtual de Relvas é consequência de duas permissas caras a este governo. O acordo de Bolonha e o ensino universitário privado, que se presta a todo o tipo de falcatruas.
Basta ter poder ou dinheiro ou as duas coisas.
os anti-socráticos agora CALAM-SE!
... de tanto terem falado do diploma de Sócrates, agora os psdistas fanáticos calam-se...
Apesar de também concordar que Sócrates foi beneficiado com o diploma, ele frequentou 4 anos de licenciatura e só foi beneficiado na diplomação final...
E RELVAS? teria feito 4 exames e ganhou uma licenciatura que TODOS os reitores e/ou gestores universitários dizem ser fajuto... até os seus pretensos professores negam que o tenham examinado..
Que terá Passos Coelho de tão grave a esconder do publico e que Relvas sabe, para o proteger desta maneira?

COISAS
Re: os anti-socráticos agora CALAM-SE!
O Crato tem agora a melhor oportunidade
de mostrar que é sério. Mande investigar o que se passa nesse projecto de univ. Se começar pelas pós-graduações, vai ficar de boca aberta.
GREVE DOS MÉDICOS
Os médicos que trabalham nos serviços de urgência sabem bem porque vão fazer greve. Actualmente parece que existe uma ordem para deixar morrer os idosos. Se necessitam de tratamento ele não lhe é administrado porque pode um doente mais novo entrar a seguir e necessitar desse medicamento. Enquanto a morte de um idoso não levanta polémica já no caso de ser uma pessoa mais nova podem os familiares querer saber se houve ou não negligência mádica.
Os médicos que trabalham nas urgências chegam a pedir aos familiares dos doentes para irem à farmácia comprar os medicamentos para serem administrados nas urgências. Isto nunca se viu e agora acontece com frequência.
Nunca mais se ouviu falar da taxa de mortalidade anormal entre os idosos, apesar de se ter ouvido falar num inquérito para tentar perceber. Onde está o resultado desse inquérito? Os médicos sentem bem a degradação, mas os doentes que recorrem aos serviços e os familiares que os acompanham também percebem.
Já há idosos que suplicam para que não os levem ao hospital.
ISTO VAI ACABAR MAL!

Re: GREVE DOS MÉDICOS
Uma Espécie de Canção
Uma canção para o Ministro Miguel Relvas, com a musica do Paco "Ó Elvas Ó Elvas Badajoz à Vista"

Ó Relvas Ó Relvas
Lusófona à vista

Sou um vigarista
De amor canudista
Com outra vontade
Ministro quero ser
Mesmo com falsidade

Sendo vigarista
E Lusofonista
Sou Miguel e sou Relvas
Com poderes bem à vista.
Foi avaliado apenas por um professor.

E como prémio por tão prestimoso serviço, promoveu o professor a Secretário de Estado.

www.portugal.gov.pt/pt/os-ministerios/ministro-adjunto-e-dos-assuntos-parlamentares /conheca-a-equipa/secretarios-de-estado/feliciano-barreiras-duarte.aspx

Relvas a Impresa e a RTP
Quando tomou posse este governo já deveria saber o que o esperava.

De todas as guerras que enfrentaria a mais delicada seria a que envolvia a comunicação social, com a privatização da RTP.

A razão é simples: A comunicação social é a seguir ao poder político quem mais peso tem na nossa sociedade.

A prova disso está bem à vista.

Relvas não terá um segundo de descanso enquanto exercer as atuais funções governamentais. Ponto final!

Mas o mais grave não é isso. Todos nos queixamos que os políticos são uns corruptos, ladrões, trafulhas, etc. Mas a questão coloca-se: quem quer hoje ir para a política? Porque não vão para a política pessoas que sabemos, aparentemente ser competentes, sérias, honestas, competentes, etc. A razão é simples: Essas pessoas não estão dispostas a sujeitar-se para em meia dúzia de dias verem a sua reputação, honra e vida pessoal enxovalhada!

É muito simples.

Não é por nada mais de especial, mas para afrontar esta Impresa e outros lóbis instalados que espero que Relvas não se demita e até ao final do ano privatize um dos canais da RTP!
Ora que chatice !!
Re: Relvas a Impresa e a RTP
Comentários 116 Comentar

Últimas


Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub