10
Anterior
Elas não produzem para marcas próprias
Seguinte
Prémio de risco da dívida portuguesa subiu em sexta-feira, 13
Página Inicial   >  Economia  >   A primeira página do Expresso Economia

Opinião


Multimédia

Cheesecake com manjericão e doce de tomate

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Voámos num F-16

Um piloto da Força Aérea voou com uma câmara GoPro do Expresso e temos imagens inéditas e exclusivas para lhe mostrar num trabalho multimédia.

Salada de salmão com sorvete de manga

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Por faróis nunca dantes navegados

São a salvaguarda dos navegantes, a luz que tranquiliza o mar. Há 48 faróis em Portugal continental e nas ilhas. Este é um acontecimento único: todos os faróis e 1830 km de costa disponíveis num mesmo trabalho. Para entendê-los e vê-los, basta navegar neste artigo.

Parecem casulos onde gente hiberna à espera de ver terra

No Porto de Manaus não há barcos, mas autocarros bíblicos que caminham sobre água. Têm vários andares e estão cheios de camas de rede que parecem casulos onde homens, mulheres e crianças aguardam o destino. E há gente a vender o que houver e tiver de ser junto ao Porto. "Como há Copa, tem por aí muito gringo que vem ter com 'nóis'. E então fica mais fácil vender"

O adeus de Lobo Antunes às aulas de medicina

O neurocirurgião deu terça-feira a sua "Última Lição" no auditório do Instituto de Medicina Molecular da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, na véspera de deixar o seu trabalho no serviço nacional de saúde.

Jaguar volta a fabricar desportivo dos anos 60

Até ao verão será fabricado um número limitado de desportivos Jaguar E-Type Lightweight, seguindo todas as especificações originais, incluindo a continuação do número de série das unidades produzidas em 1963.

"Naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas"

Mais do que uma manifestação, o 'primeiro' 1º de Maio é recordado como a grande festa da Revolução dos Cravos, quando o povo saiu às ruas em massa e a união das esquerdas era um sonho possível. "O 1º de Maio seria mais uma primeira coisa, porque naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas." Foi há 40 anos.

Este trabalho não foi visado por qualquer comissão de censura

Aquilo que hoje é uma expressão anacrónica estava em relevo na primeira página do "República", a 25 de Abril de 1974: "Este jornal não foi visado por qualquer comissão de censura". Quarenta anos depois da Revolução, veja os jornais, ouça os sons e compreenda como decorreu o "dia inicial inteiro e limpo", como lhe chamou Sophia. O Expresso falou ainda com cinco gerações de 40 anos e percorreu a "geografia" das Ruas 25 de Abril de todo o país, falando com quem lá mora. Veja a reportagem multimédia.


Comentários 10 Comentar
ordenar por:
mais votados
Morrer de Pé na Praça Syntagma
http://goo.gl/7OJ4Q

Tal como previsto (desmantelamento da Segurança Social) em breve virão gritar que a SS é insustentável.

- O dinheiro do Fundo de Pensões da Banca não entrou nos cofres da Segurança Social

- A única coisa que entrou na Segurança Social foi o encargo com o pagamento das pensões dos bancários...
sem cortes!

Estavam à espera de quê quando elegeram esta gente???
Re: Morrer de Pé na Praça Syntagma
Re: Morrer de Pé na Praça Syntagma
Re: Morrer de Pé na Praça Syntagma
Não há boa educação que.....
Re: Não há boa educação que.....
A primeira página de Economia do Expresso
Isto já não é um sonho, mas antes o pesadelo e não é que não tivesse havido sucessivos avisou de que assim seria, se a direita viesse a ganhar as eleições, como acabou por acontecer. Diz o povo que vão-se os anéis fiquem os dedos, mas tal como diziam uns e que outros desmentiam, estão a ir os anéis, os dedos, a mão o braço e por este andar vão matar o doente. A EDP e a REN, já se foram, a TAP, a GALP além de outras estão para ir, quando não houver mais nada, o Mosteiro dos Jerónimos, a Torre de Belém, a Torre dos Clérigos será um ar que lhe dá. No campo económico estamos confessados, mas no campo Social não ficará para trás. Já se foram os subsídios, vieram as taxas moderadoras, o corte nas reformas e o aumento da idade está a chegar. Nove meses depois está a acontecer e aumentos só nas falências, desemprego e emigrantes, impostos, gás, electricidade e transportes, porque a gasolina é todos os dias. Afinal os sacrifícios que antes tinham limites, já deixaram de ter.

http://viriatoapedrada.bl...

http://viriatoapedrada.bl...

http://viriatoapedrada.bl...

http://viriatoapedrada.bl... P_recent

http://viriatoapedrada.bl...
Noticia e título estranho
‎"China desacelera. A economia chinesa cresceu 8,1% no primeiro trimestre do ano (contra 8,9% no trimestre anterior). Uma quebra provocada pela crise mundial, pela quebra das exportações e pelo arrefecimento da procura interna."--> noticia 1a pagina no Expresso Economia. Causas estranhas quando se verifica um continuado crescimento e não estagnação ou decréscimo da Economia. Esta não noticia foi só para "encher"!? O titulo devia ser o continuo crescimento acelerado da economia chinesa, apesar crise mundial, de 8,1%. Que "raio" de leitura dos números!...
Camargo vai comprar a Cimpor
É a moeda de troca por não terem sido brasileiros os que ficaram com a EDP ou a REN. Os brasileiros vêm para desmantelar, aos poucos, e sem perderam muito dinheiro, a CIMPOR, o único concorrente de peso que possuem no Brasil. Aquele que vierem a perder será compensado pelos lucros a longo prazo. Este é o segredo que todos sabem. Infelizmente.

http://oanaogigante.blogs...

HÁ CERCA DE 2.100 PENSIONISTAS C/MAIS DE 100 ANOS
O aumento da esperança média de vida impõe que se olhe com outros olhos para a dita 3ª.idade. Penso que um indivíduo ainda tem muito para dar depois dos 65 anos e que a reforma acaba por funcionar como um constrangimento pois retira-lhe a sua participação activa no mundo do trabalho que é quase sempre um factor de realização pessoal.
Por outro lado a sustentatibilidade da Seg.Social requer que haja uma correspondência entre a carreira contributiva e os anos que dela se beneficia.
Comentários 10 Comentar

Últimas


Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub