22
Anterior
Biblioteca de 30 mil obras vendida a livreiro lisboeta
Seguinte
Prémios Goya distinguem filme mudo 'Blancanieves'
Página Inicial   >  Cultura  >   50 obras de arte que toda a gente deve ver

50 obras de arte que toda a gente deve ver

Meia centena de obras de arte fundamentais para ver em todo o mundo, mas também em Portugal.
|
50 obras de arte que toda a gente deve ver

A tarefa é ciclópica e as opções necessariamente subjetivas, mas escolher 50 obras de arte essenciais em toda a história da arte é não apenas um exercício de divulgação mas também uma forma de os críticos apresentarem a sua família mais chegada.

Esta seleção teve dois critérios primordiais: a eleição de obras formadoras para quem escolheu (cultural e afetivamente) e a inclusão de uma boa percentagem das obras que se podem ver em Portugal. Ninguém viu tudo nem valoriza tudo da mesma maneira, mas também isso torna interessante o ter de escolher. Podem não estar aqui todos os tesouros que deveríamos ver, mas os que estão valem, certamente, cada uma das viagens.

Escolhas de Celso Martins, Jorge Calado e José Luís Porfírio

.

Opinião


Multimédia

Cheesecake com manjericão e doce de tomate

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Voámos num F-16

Um piloto da Força Aérea voou com uma câmara GoPro do Expresso e temos imagens inéditas e exclusivas para lhe mostrar num trabalho multimédia.

Salada de salmão com sorvete de manga

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Por faróis nunca dantes navegados

São a salvaguarda dos navegantes, a luz que tranquiliza o mar. Há 48 faróis em Portugal continental e nas ilhas. Este é um acontecimento único: todos os faróis e 1830 km de costa disponíveis num mesmo trabalho. Para entendê-los e vê-los, basta navegar neste artigo.

Parecem casulos onde gente hiberna à espera de ver terra

No Porto de Manaus não há barcos, mas autocarros bíblicos que caminham sobre água. Têm vários andares e estão cheios de camas de rede que parecem casulos onde homens, mulheres e crianças aguardam o destino. E há gente a vender o que houver e tiver de ser junto ao Porto. "Como há Copa, tem por aí muito gringo que vem ter com 'nóis'. E então fica mais fácil vender"

O adeus de Lobo Antunes às aulas de medicina

O neurocirurgião deu terça-feira a sua "Última Lição" no auditório do Instituto de Medicina Molecular da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, na véspera de deixar o seu trabalho no serviço nacional de saúde.

Jaguar volta a fabricar desportivo dos anos 60

Até ao verão será fabricado um número limitado de desportivos Jaguar E-Type Lightweight, seguindo todas as especificações originais, incluindo a continuação do número de série das unidades produzidas em 1963.

"Naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas"

Mais do que uma manifestação, o 'primeiro' 1º de Maio é recordado como a grande festa da Revolução dos Cravos, quando o povo saiu às ruas em massa e a união das esquerdas era um sonho possível. "O 1º de Maio seria mais uma primeira coisa, porque naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas." Foi há 40 anos.

Este trabalho não foi visado por qualquer comissão de censura

Aquilo que hoje é uma expressão anacrónica estava em relevo na primeira página do "República", a 25 de Abril de 1974: "Este jornal não foi visado por qualquer comissão de censura". Quarenta anos depois da Revolução, veja os jornais, ouça os sons e compreenda como decorreu o "dia inicial inteiro e limpo", como lhe chamou Sophia. O Expresso falou ainda com cinco gerações de 40 anos e percorreu a "geografia" das Ruas 25 de Abril de todo o país, falando com quem lá mora. Veja a reportagem multimédia.


Comentários 22 Comentar
ordenar por:
mais votados
Caros senhores... Agora façam a seleção das...

Agora, façam a seleção de 50 obras de arte portuguesas que toda a gente em Portugal deve conhecer e ver...

Seria uma boa contribuição para divulgar o que de melhor se fez em Portugal...

Será que não há? Ou será que os autores dessa ideia não têm conhecimentos suficientes, para fazer o mesmo no caso de Portugal ?

Senhores Celso Martins, Jorge Calado e José Luís Porfírio: isto é um repto, não é um reto como muitos costumam pronunciar... Aqui o "P" pronuncia-se para que não haja confusões desastrosas....

Ah!! Bom... Certamente, tem que haver a anuência do Doutor Balsemão... É... Mas... Não acho que seja difícil consegui-la.
Dúvidas infundadas
Não tem ?
pontos nos is
Não tem razão
Não pretendo ter razão...
"ver s/ sair de Lisboa" ?
concordo
Contribúo com esta (museu de arte antiga)
Não é uma
...
Adorei esta colectânea... Parabéns ao Expresso...

É impressionante como nas várias épocas, os estilos diferentes recriam nas diferentes formas de o representar … Até o objecto inanimado e mais insignificante aos nossos olhos tem uma importância desmedida ... basta olhar com olhos de ver...
Talento ... fonte e fermento que brota e vaza nas "margens" do ser humano ... e se transforma em arte... Onde a beleza da pintura e cor brilha como cristais no firmamento das telas... exibindo quadros de tonalidades contagiantes com o domínio das cores que iluminam o universo de cada homem... o observador o nosso ser... em vários tempos...
Todas estas quadros numa sintonia multicolor, feitos de explanação da criatividade e actratividade em constante movimento e grandiosidade que enobrece o Sonho do Homem numa alquimia espectacular que nos transcende a nós meros espectadores e o Autor e nos traz tantos momentos de BELEZA ao Nosso mundo de Materialidade...

Arte?!
Enfim.. sem duvida que estão algumas das obras mais soberbas e conhecidas! mas a 1ª é um urinol e a 39ª é arte?! entre outras... Será que Celso Martins, Jorge Calado e José Luís Porfírio nunca passaram pela estação de S. Bento, Porto, para ver arte?! e as pinturas de Miguel Ângelo na capela Sistina não merecem estar nas 50 que toda a gente deve ver?! Como sou de "Ciências" não devo perceber um c****** de arte...
E porque não?
Orange and Yellow
"Ora esta!", disse Mark. "Mas que tremenda maçada...". Com tristeza olhou para a tela quase novinha em folha, toda estragada pela pasta de acrílico.
"Viegass! Gato malvaadoo!" gritou. Retirou o lenço da cabeça, coçou as sobrancelhas e pensou "Bem, sempre a posso usar para limpar os pincéis. Convém sempre poupar uns dimes em diluentes...". Nas escadas encontrou a Mary que vinha para limpar o estúdio. "Boa tarde Mary. Olhe não se esqueça de enviar a tela que está em cima da mesa para o endereço que lhe dei ontem. A que está encostada à parede é para deitar fora." Mary anuiu, empinou o nariz e despediu-se.
Que aperto...
Para ver um urinol vou a um mictório. Isto não quer dizer que esta obra não foi importante, que o foi, mas a nível conceptual. Que se pode apreciar numa obra destas? Esta obra é simbólica e vale como tal.
Obra de Génio!
Boa parte de uma parte...
"Tarefa ciclópica"," opções necessariamente subjectivas" - nem seria necessário dizer. Os critérios, porém, logo restringem: "obras formadoras para quem escolheu (cultural e afetivamente)" e "boa percentagem de obras q se podem ver em Portugal". Critérios honestos e respeitáveis de gente competente.Parece-me, no entanto, q o título devia acautelar que NÃO se trata de "toda a história da arte", mas apenas de uma parte de parte dessa história. De facto, trata-se exclusivamente da história da arte OCIDENTAL e com exclusão de partes fundamentais dela, nomeadamente da ARQUITETURA ( total exclusão) e da ESCULTURA ( 1 única obra; e parece que por deferência pelo 2ª critério). De todo o modo só o 1º dos ditos critérios levado ao extremo parece poder explicar a presença significativa da fotografia e que seja M. Duchamp o único artista c/ 2 obras escolhidas. Com estas reservas, tiro o meu chapeu aos selecionadores, q possivelmente não são responsáveis pelo texto e título.
muito giro...
são gostos...

só uma questão como é que não aparece um Leonardo, um Donatello, um Rafael, para falar nos génios renascentistas (só um Miguel Ângelo e mesmo assim danificado) ou até mesmo um "impressionante" Dali nas 50 obras de arte que todos devem ver, mas aparece um urinol com rabiscos feitos a caneta de acetato???

tenham uma boa manhã
E já foram vistas!
Agora posso morrer feliz...
Olhe que não!
NAVIO BOLAMA
Saiba mais sobre o misterioso naufrágio do navio Bolama ocorrido a 4 de Dezembro de 1991 em águas portuguesas. Trinta mortes esquecidas... Veja o Blog de investigação: naviobolama.blogspot.com
Miró,Miró,Miró,já
O que a maioria dos portugueses quer ver são os tais quadros do Miró.Quem foi Miró? Bom,isso não interessa.Queremos Miró já
Comentários 22 Comentar

Últimas


Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub