Anterior
Alt J atuam amanhã no Mexe Fest
Seguinte
50 discos de música jazz que toda a gente deve ouvir
Página Inicial   >  Cultura  >  Música  >   50 discos de música clássica que toda a gente deve ouvir

50 discos de música clássica que toda a gente deve ouvir

Meia centena de álbuns que os leitores devem conhecer, selecionados pelos críticos de música do Expresso.
|
50 discos de música clássica que toda a gente deve ouvir

Após uma longa consideração sobre o conjunto de discos comercializados desde o início do século XX, os críticos de música do Expresso escolheram 50 de música clássica cuja audição recomendam aos leitores. Recuperando o cânone ou apostando na surpresa, aqui estão alguns dos mais importantes álbuns da História e alguns dos melhores jamais editados, mas não todos. Apenas 50 opções de excelência cuja escuta irá enriquecer culturalmente quem lhes dedicar a sua atenção.

Uma lista jeitosas para recortar e trazer na carteira ou para servir de rol para o Natal.


Veja a fotogaleria:


Opinião


Multimédia

Portugal foi herdado, comprado ou conquistado?

Era agosto em Lisboa e, às portas de Alcântara, milhares de homens lutavam por dois reis, participando numa batalha decisiva para os espanhóis e ainda hoje maldita. Aconteceu em agosto de 1580. Mais de 400 anos depois, o Expresso deu-lhe vida, fazendo uma reconstituição do confronto através do recorte e animação digital de uma gravura anónima da época.

A paixão do vinil

Se para muitos o vinil é apenas uma moda que faz parte da cultura do revivalismo vintage, para outros ver o disco girar nunca deixou de ser algo habitual.

Com Deus na alma e o diabo no corpo

Quem os vê de fora pode pensar que estão possuídos. Eles preferem sublinhar o lado espiritual e terapêutico desta dança - chamam-lhe "krump" e nasceu nos bairros pobres dos Estados Unidos. De Los Angeles para Chelas, em Lisboa, já ajudou a tirar jovens do crime. Ligue o som bem alto e entre com o Expresso no bairro. E faça o teste: veja se consegue ficar quieto.

O Cabo da Roca depois da tragédia que matou casal polaco

Os turistas portugueses e estrangeiros que visitam o Cabo da Roca, em Sintra, continuam a desafiar a vida nas falésias, mesmo depois da tragédia que resultou na morte de um casal polaco, cujos filhos menores estavam também no local. Durante a visita do Expresso, um segurança tentou alertar os turistas para o perigo e refere a morte do casal polaco. O apelo não teve grande efeito. Veja as imagens.

Ó Capitão! meu Capitão! ergue-te e ouve os sinos

Ele foi a nossa ama... desajeitada. Ele foi o professor que nos inspirou no liceu. Ele trouxe alegria, mesmo nas alturas mais difíceis. Ele indicou-nos o caminho na faculdade. Ele ensinou-nos a manter a postura, mas também a quebrar preconceitos. Ele ensinou-nos que a vida é para ser aproveitada a cada instante. Ó capitão, meu capitão, crescemos contigo e vamos ter de envelhecer sem ti. 

Crumble. A sobremesa mais fácil do mundo

Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida, especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Voámos num F-16

Um piloto da Força Aérea voou com uma câmara GoPro do Expresso e temos imagens inéditas e exclusivas para lhe mostrar num trabalho multimédia.

Salada de salmão com sorvete de manga

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Por faróis nunca dantes navegados

São a salvaguarda dos navegantes, a luz que tranquiliza o mar. Há 48 faróis em Portugal continental e nas ilhas. Este é um acontecimento único: todos os faróis e 1830 km de costa disponíveis num mesmo trabalho. Para entendê-los e vê-los, basta navegar neste artigo.

Parecem casulos onde gente hiberna à espera de ver terra

No Porto de Manaus não há barcos, mas autocarros bíblicos que caminham sobre água. Têm vários andares e estão cheios de camas de rede que parecem casulos onde homens, mulheres e crianças aguardam o destino. E há gente a vender o que houver e tiver de ser junto ao Porto. "Como há Copa, tem por aí muito gringo que vem ter com 'nóis'. E então fica mais fácil vender"

O adeus de Lobo Antunes às aulas de medicina

O neurocirurgião deu terça-feira a sua "Última Lição" no auditório do Instituto de Medicina Molecular da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, na véspera de deixar o seu trabalho no serviço nacional de saúde.

Jaguar volta a fabricar desportivo dos anos 60

Até ao verão será fabricado um número limitado de desportivos Jaguar E-Type Lightweight, seguindo todas as especificações originais, incluindo a continuação do número de série das unidades produzidas em 1963.

"Naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas"

Mais do que uma manifestação, o 'primeiro' 1º de Maio é recordado como a grande festa da Revolução dos Cravos, quando o povo saiu às ruas em massa e a união das esquerdas era um sonho possível. "O 1º de Maio seria mais uma primeira coisa, porque naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas." Foi há 40 anos.

Este trabalho não foi visado por qualquer comissão de censura

Aquilo que hoje é uma expressão anacrónica estava em relevo na primeira página do "República", a 25 de Abril de 1974: "Este jornal não foi visado por qualquer comissão de censura". Quarenta anos depois da Revolução, veja os jornais, ouça os sons e compreenda como decorreu o "dia inicial inteiro e limpo", como lhe chamou Sophia. O Expresso falou ainda com cinco gerações de 40 anos e percorreu a "geografia" das Ruas 25 de Abril de todo o país, falando com quem lá mora. Veja a reportagem multimédia.


Comentários 33 Comentar
ordenar por:
mais votados
Trabalho do outro mundo!

Ir do século XIV ao século XXI em 50 gravações é obra!
Vale pelo esforço de síntese. Parabéns!

Só alguns apontamentos:

Palestrina pelo Choir of the Trinity College (tinha que ser!)
Haydn/Boccherini de du Pré (convicção ou sentimentalismo?)
A Nona de Furtwangler (tinha mesmo de ser?!)
Schubert por Dieskau/Moore (obrigatório!!)
Michelangeli e Pollini em Chopin /Brahms (ok e politicamente correcto)
A Valsa e o Bolero por Freitas Branco? (confesso que nunca ouvi nem sabia da gravação; ou é do outro mundo ou é patriotismo)
Shostakovitch por Kondrashin e a Filarmónica de Moscovo (muito bem!!)
Eu sei que é pessoal mas não desperdiçaria o Arditti com Cage

De fora:
Gesualdo
As quatro estações (Carmignola/Orquestra Barroca de Veneza)
Paixão segundo S. Mateus (pelo menos esta!!)
Puccini??
Uma sinfonia de Mahler???
Nem uma única gravação para a história do quarteto de cordas????

Talvez 500 gravações, em vez de 50.
Fica para a próxima.

Re: Trabalho do outro mundo!
Re: Trabalho do outro mundo!
Re: Trabalho do outro mundo!
Re: Trabalho do outro mundo!
Re: Trabalho do outro mundo!
Re: (Continuação)- Trabalho do outro mundo!
Re: (Continuação)- Trabalho do outro mundo!
Re: (Continuação)- Trabalho do outro mundo!
Não se justifica
A selecção é, sem dúvida alguma, excelente.

Em todo o caso, não entendo o critério que levou os críticos de música a apontar compositores do séc. XX em mais de metade dos 50 discos indicados.

Afigura-se-me como profundamente injusta a desproporção entre épocas, com uma centralidade excessiva na música contemporânea.

Também não entendo a escolha de "La Spinalba" de Almeida.

Re: Não se justifica
Re: Não se justifica
Boas
Estou chocada!


"De gustibus non est disputandum", mas caramba, meia centena de álbuns que os leitores devem conhecer e não inclui Henry Purcell?!?

REPITO, 50 álbuns, e não inclui PURCELL????

Estou chocada :(

@

Mais chocado estou eu...
Maria João Pires
Acho pena (estranho) não ter sido incluido nem um CD com interpretações da Maria João Pires.
Ou vi mal?
Maria João Pires GRANDE AUSENTE
e o melhor....
é estas obras encontrarem-se disponíveis para ouvir ou transferir na internet, gratuitamente e de forma legal, uma vez que alguns direitos ou "royalties" (de autor da gravação... não os de autor que esses nem chegaram a existir na maior parte dos casos...) já caíram há mais de 10 anos e são gravações já de muito boa qualidade, algumas "ripadas" ainda de albuns em vinil...particularmente Deutsche Grammophon
As listas valem o que valem, valeu pelo esforço.
No entanto, há ausências imperdoáveis: uma das paixões de Bach (São Mateus???), um dos concertos para piano de Mozart, um obra para órgão de tubos de Bach, entre muitas outras. Como disse, esforço meritório já que nunca uma lista deste género estará completa aos olhos de cada um. Que leve algumas pessoas a explorar a música clássica já será muito bom. Parabéns!
Re: As listas valem o que valem, valeu pelo esforç
Re: As listas valem o que valem, valeu pelo esforç
Re: As listas valem o que valem, valeu pelo esforç
Re: As listas valem o que valem, valeu pelo esforç
Re: As listas valem o que valem, valeu pelo esforç
Música clássica vs Erudita
Se o objetivo é o de atrair alguns novos ouvintes para "esta" música não seria mais correto referir música erudita mesmo que para tal incluisse mais uma ou outra gravação?

Confusão entre música clássica e período clássico é fácil e de difícil distinção para iniciados.

Se é apenas para um público informado ok
...
Parabéns ... é uma boa sugestão e apesar de não conhecer algumas...

A música é de facto arte que suplanta a ausência de som ... e a música a mais sublime ...

E... acrescento Strauss ... adoro...
Faltam tantos
Aceito que estes 50 possam ser imprescindíveis, mas poderíamos acrescentar outros 50 igualmente imprescindíveis.
Há aqui uma tentativa de abarcar todas as épocas, mas há compositores e obras de valor incomparável nesta lista.
Esta escolha parece estar direccionada para melómanos. Só assim se justifica a ausência de mais Mozart ou Beethoven e, porventura, se justifica a ausência de uma sonata para piano (há tantas maravilhosas!).
Muito bom
Conheço muitos deles, uma ótima seleção sem dúvida!
Aonde?
Já agora, não custava terem tentado escolher apenas versões em catálogo, senão é só para português ver e não ouvir.
Uma lista com alguns unsung heroes
Penso que esta lista não é uma boa introdução para quem não conheça bem a música, pois sugere autores que seriam uma boa descoberta para quem já tem um ouvido experiente, tal como é o caso de Palestrina.

Os 24 Caprices de Paganini ou os Concertos Brandeburgueses de Bach teriam de fazer parte da minha lista.

Absurdo
Lista absurda e ridícula.
1. Não é possível escolher 50 cds obrigatórios de música clássica (talvez nem 500!).
2. Só de Bach, Mozart e Beethoven seriam 50.
3. Críticos de música Pop/Rock/Folk/Blues/Jazz nunca poderão perceber as particularidades e a complexidade da música clássica.

Isto é um mau serviço prestado à música clássica. Lamento.
PEDANTISMO...
Deixar JSBach de fora, só por puro pedantismo...
De resto, muito normal nos críticos da nossa praça!

(tenham vergonha!!!)
Gorecki.......
Não entendo como é que uma das obras de música clássica mais vendidas conhecidas no séc. XX, a sinfonia nº3 de Henryk Gorecki, não aparece nesta lista..........Talvez porque é uma obra que é apreciada por muitos e não por alguns pedantes elitistas.............
Comentários 33 Comentar

Últimas

Ver mais

Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub