24 de abril de 2014 às 4:13
Página Inicial  ⁄  Atualidade / Arquivo   ⁄  13 dissidentes ocupam igreja em Cuba

13 dissidentes ocupam igreja em Cuba

Dissidentes políticos só abandonam a igreja em Havava depois de audiência com o Papa Bento XVI, que no próximo dia 26 visita a ilha pela primeira vez.
Maria Luiza Rolim (www.expresso.pt)
Fachada da Igreja da Nossa Senhora da Caridade do Cobre, padroeira de Cuba, em Havana Desmond Boylan/Reuters Fachada da Igreja da Nossa Senhora da Caridade do Cobre, padroeira de Cuba, em Havana

Um grupo de 13 dissidentes está a ocupar, desde ontem, a Igreja da Nossa Senhora da Caridade do Cobre, em Havana, para exigir uma audiência com o Papa. Os opositores do regime querem pressionar Bento XVI a promover um debate sobre os Direitos Humanos durante a sua visita à ilha, que começa no próximo dia 26.

Os dissidentes afirmaram que permanecerão no templo até à visita do Pontífice. Bento XVI estará em Havana entre 26 e 28 deste mês. O Papa celebrará missa nas cidades de Santiago de Cuba e Havana, mas não está previsto qualquer encontro com os dissidentes.

Ocupação pacífica


A "invasão" da igreja pelos dissidentes foi feita de forma pacífica e, até aqui, o protesto parece estar a ser tolerado pelas autoridades cubanas, não tendo sido vistos polícias nas imediações do templo.

O mesmo não se pode dizer da igreja católica, que não está a gostar da ocupação.  Questionado pela agência Associated Press, o porta-voz do templo, Orlando Marquez, afirma que o protesto é um "desrespeito a Bento XVI" e pediu a saída "imediata" dos dissidentes.

"Ninguém tem o direito de transformar templos em trincheiras políticas. Ninguém tem o direito de perturbar o espírito de fé dos cubanos e de muitos outros cidadãos que olham com alegria e esperança a visita do Santo Padre", afirma Marquez.

De acordo com os ativistas, o ato foi organizado pelo Partido Democrático 30 de Novembro, um pequeno grupo de oposição.

Recorde-se que em dezembro, pouco depois do anúncio da visita de Bento XVI, o Presidente Raúl Castro perdoou 2900 presos.

Papa devolve crocodilo a Cuba


De acordo com a AP, o Papa vai oferecer um filhote de crocodilo a Cuba, como "embaixador do meio ambiente". O animal, nascido em Cuba e que agora regressa à casa, foi dado a Bento XVI em janeiro, pelo zoológico de Roma.

O crocodilo de dois anos é da espécie crocodylus rhombifer, ameaçada de extinção. O animal de 60 centímetros entrou de forma ilegal em Itália, dentro de uma mala, escondido entre peúgas.

O réptil, que passou um período de recuperação no bioparque italiano, deverá chegar a Havana a 23 deste mês, dia em que o Papa desembarca no México, primeira etapa da sua viagem pela América Latina.

Comentários 1 Comentar
ordenar por:
mais votados ▼
Em Cuba ha liberdade religiosa, portanto os
cidadãos foram à missa...
PUBLICIDADE
Expresso nas Redes
Pub