27
Anterior
Algarve: preço do gás leva portugueses ao 'contrabando'
Seguinte
Fernando Ulrich: "Despedir devia ser mais fácil mas mais caro"
Página Inicial   >  Multimédia  >  Expresso TV  >   Fernando Ulrich: "Gostava de ser deputado"

Fernando Ulrich: "Gostava de ser deputado"

O presidente do BPI não exclui vir a ter uma atividade política após deixar as funções que desempenha neste momento no banco.
|

O presidente do BPI, Fernando Ulrich, em entrevista ao Expresso, não exclui a hipótese de um dia assumir um cargo governativo ou mesmo de vir a ser deputado.

Opinião


Multimédia

Tudo o que precisa de saber sobre o ébola, em dois minutos

Porque é que este está a ser o pior surto da história? Como é que os primeiros sintomas se confundem com os de outras doenças? É possível viajar depois de ter contraído o vírus, sem transmitir a doença? E estamos ou não perto de ter uma vacina? O Expresso procurou as respostas a estas e outras dúvidas sobre o ébola.

Vai pagar mais ou menos IRS? Veja as simulações

Reforma do imposto protege quem tem dependentes a cargo, mas pode penalizar os restantes contribuintes. Função pública e pensionistas vão ter mais dinheiro disponível. Veja simulações para vários casos.

Costeletas de borrego com migas de castanhas

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

A última viagem do navio indesejado

Construído nos Estaleiros de Viana e pensado para fazer a ligação entre ilhas nos Açores, o Atlântida foi recusado pelo Governo Regional por alegadamente não atingir a velocidade pretendida. Contando com os custos associados à dissolução do contrato, o prejuízo ascendeu a 70 milhões de euros. Foi agora comprado a "preço de saldo", para mudar de nome e ser reconvertido num cruzeiro na Amazónia. Fizemos a última viagem do Atlântida e vamos mostrar-lhe os segredos do navio.

Strogonoff de peixe espada preto

Faz agora cinco anos que o Chefe Tiger, especialista em pratos de confeção acessível e com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, começou esta aventura gastronómica. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Caril de banana

Faz agora cinco anos que o Chefe Tiger, especialista em pratos de confeção acessível e com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, começou esta aventura gastronómica. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Tem três minutinhos? Vamos explicar-lhe o que muda no orçamento de 350 mil portugueses (e no de muitas empresas)

O novo salário mínimo entrou em vigor. São mais €20 brutos para cerca de 350 mil portugueses (números do Ministério da Segurança Social, porque os sindicatos falam em 500 mil trabalhadores). Mudou o valor, mas também os descontos que as empresas fazem para a Segurança Social. Porque se trata de uma medida que afeta a vida de muitos portugueses, queremos explicar o que se perde e o que se ganha, o que se altera e o que se mantém.

Cantaril com risotto de espargos

Faz agora cinco anos que o Chefe Tiger, especialista em pratos de confeção acessível e com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, começou esta aventura gastronómica. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Music fighter: temos Marco Paulo e Bruno Nogueira numa batalha épica

Está preparado para um dos encontros mais improváveis na história da música portuguesa? O humorista Bruno Nogueira e a cantora Manuela Azevedo, dos Clã, pegaram em várias músicas consideradas "pimba" - daquelas que ninguém admite ouvir mas que, no fundo, todos vão dançar assim que começam a tocar - e deram-lhe novos arranjos, num projeto que chegou aos coliseus de Lisboa e do Porto.  "Ninguém, ninguém", de Marco Paulo, tem possivelmente a introdução mais acelerada e frenética do panorama musical português. Mas, no frente-a-frente, quem é o mais rápido? Vai um tira-teimas à antiga?

Dez verdades assustadoras sobre filmes de terror

Este vídeo é como o monstro de "Frankenstein": ganhou vida graças à colagem de partes de alguns dos filmes mais aterrorizantes de sempre. Com uma ratazana mutante e os organizadores do festival de cinema de terror MotelX pelo meio. O Expresso foi à procura das razões que explicam o fascínio pelo terror, com muito sangue (feito de corante alimentar) à mistura. 

A paixão do vinil

Se para muitos o vinil é apenas uma moda que faz parte da cultura do revivalismo vintage, para outros ver o disco girar nunca deixou de ser algo habitual.

Portugal foi herdado, comprado ou conquistado?

Era agosto em Lisboa e, às portas de Alcântara, milhares de homens lutavam por dois reis, participando numa batalha decisiva para os espanhóis e ainda hoje maldita. Aconteceu em agosto de 1580. Mais de 400 anos depois, o Expresso deu-lhe vida, fazendo uma reconstituição do confronto através do recorte e animação digital de uma gravura anónima da época.

O Maradona dos bancos centrais

Dizer que Mario Draghi está a ser uma espécie de Maradona dos bancos centrais pode parecer estranho. Mas não é exagerado. Os jornalistas João Silvestre e Jorge Nascimento Rodrigues explicaram porquê num conjunto de artigos publicado no Expresso em Novembro de 2013 e que venceu em junho deste ano o prémio de jornalismo económico do Santander e da Universidade Nova. O trabalho observa ainda o desempenho de Ben Bernanke no combate à crise, revisita a situação em Portugal e arrisca um ranking dos 25 principais governadores de bancos centrais. Republicamos os artigos num formato especial desenvolvido para a web.

Com Deus na alma e o diabo no corpo

Quem os vê de fora pode pensar que estão possuídos. Eles preferem sublinhar o lado espiritual e terapêutico desta dança - chamam-lhe "krump" e nasceu nos bairros pobres dos Estados Unidos. De Los Angeles para Chelas, em Lisboa, já ajudou a tirar jovens do crime. Ligue o som bem alto e entre com o Expresso no bairro. E faça o teste: veja se consegue ficar quieto.

O Cabo da Roca depois da tragédia que matou casal polaco

Os turistas portugueses e estrangeiros que visitam o Cabo da Roca, em Sintra, continuam a desafiar a vida nas falésias, mesmo depois da tragédia que resultou na morte de um casal polaco, cujos filhos menores estavam também no local. Durante a visita do Expresso, um segurança tentou alertar os turistas para o perigo e refere a morte do casal polaco. O apelo não teve grande efeito. Veja as imagens.


Comentários 27 Comentar
ordenar por:
mais votados
Não hesite, vá em frente!
Eu também gostava de ser deputado. Vou ver se o Coelho me aceita no partido da barriga de aluguer!
Ainda deve ter "negócios" por resolver
Re: Ainda deve ter
Viciados em esquemas da "teoria dos circulos"
Re: Ainda deve ter
Re: Ainda deve ter
Assim é que devia ser
A maioria dos actuais políticos só é conhecida pelas "bocas" que manda e nunca fez nada fora da política. Muitos deles servem-se da política para conseguirem chegar a administradores e a gestores de empresas ou seja, especializam-se tanto no tráfico de influências (lobbying) que acabam por ser pagos por essa capacidade. Dias Loureiro e Vara são dois "excelentes" exemplos do que afirmo mas não me surpreenderia nada se mesmo Sócrates ou Passos Coelho, acabassem da mesma forma.
Quando alguém teve êxito numa actividade privada e deseja utilizar as suas capacidades na gestão da coisa pública acho que assim é que devia ser.
Parlamento
O nosso Parlamento esrá cheio de incompetentes e de amigos dos directórios dos Partidos.
Esta a carecer de um vassourda, mas grande.
Que venha gente capaz e que o dinifique o mesmo.
Fernando Ulrich, que é odiado pr ser banqueiro,mas onde tem prestado um serviço de grande valia, seri auma grande aquisição.
A Assebleia da Republica ficaria a ganhar muito com isso.
Tiririca
O Fernando está como o Tiririca, O que faz um deputado? Também não sei, vota em mim que eu depois te conto.
!!
Ó senhor Ulrich essa é que não... Não se junte a essa gente!!
O Sr. não precisa
de ir para deputado, porque arrisca-se a ir para o governo e quando sair vai parar à direcção de um banco. se é para isso não precisa já lá está.
Se é para ter uma reforma ao fim de 12 anos, o sr. como banqueiro ganha muito mais.
Pois
...
Não é que o Zarolho, há dias, dizia que outra coisa fazia correr o Ulrich...

Ah grande ZArolho!
Re: Pois
Bem como outras pessoas competentes
Só depois dos políticos profissionais, que nos couberam em sorte, serem corridos e, depois, talvez, de uma revolução, não cometermos as mesmas asneiras e escolhermos pessoas competentes, com provas dadas, como é, segundo penso, o caso.
Ora bem!
Porque não esperar mais uns tempinhos e aproveitar a sugestão do sr Santana Lopes e candidadar-se a SENADOR?
As caras são sempre as mesmas. Onde estão os 10 milhões de portugueses?
Mistério
Ainda não perdi a esperança de um dia compreender a razão que leva o Expresso a dar tanto "tempo de antena" a esta figurinha de opereta barata ...
Re: Mistério
Why Not Cornstarch, Lettuce or Brussels' Produce?*
Portfolio: Expresso.pt
Catalogue: #70
Collection: Best Of J Silveira-France 24
Items: 16

Featured Comment

Direita ficou desiludida com leilão, diz Teixeira dos Santos (Lusa/Expresso, 12-01-2011, 19:16)

Date: 2011-01-12 Time: 22:42

«Not yet, minister! Remember that it still remains to redeem 'many billions of holes' during this terrific year 2011!

Efectivamente... faço votos para que FTS não se esqueça de que foi obtido mais uma marca notável para a emissão de dívida soberana, com uma yield de 10 Year de 6.71% (menos 9 pontos base que o notável 6.80% em 2009).

Assim sendo, enunciar-se-á seguidamente três simples questões:

☞ Mas, será que o Sr. Ministro se recorda de uma tal yield de 3.37% há cerca de 5 anos (2006) ou de uma outra yield de 4.0% há cerca de 1 ano (2010)?

☞ E o que opinar sobre as yields homólogas correntes de Espanha (5.45%) e Itália (4.79%), ou da Bélgica (4.25%), ou da Alemanha (3.05%) e França (3.16%)?

☞ Então, e esquece-se que um hipotético plano de resgate implicaria uma reestruturação da dívida que envolveria uma taxa de juro claramente mais benéfica com vista a uma amortização sustentável da horrível dívida soberana?»

* Porque Não Maizena, Alface ou Produtos de Bruxelas?.
Why Not Cornstarch, Lettuce or Brussels' Produce?*
Why Not Cornstarch, Lettuce or Brussels' Produce?*
Re: Why Not Cornstarch, Lettuce or Brussels' Produ
Cheira-te a bom ordenado e sem que trabalhar !
"Olhai os Lírios do Campo" de São Bento ! Tantos juntinhos e sem ter que trabalhar ! O Trabalho é bom para os Pobres e Desprotegidos ... sempre prontos para ... serem corridos dos Empreguitos onde dão tudo o que podem para ganhar "O Pão de cada Dia" ! Viva a Revolução dos alaranjados e falsos Chochialistas ! Viva o "25 de Abril" que dá reformas vitalícias aos inimigos do Povinho Expoliado e Ofendido ! Viva a Situação do Polvo e dos seus Amigalhaços do PPD ! ViVaaaa ! Viva a Corrupção feita Governo do Sócras ( O tal Falso "Ingenhêro"). Vivaaaa !
Vá plantar batatas para o Alentejo!
Pois é, para ganhar dinheiro é preciso pensar.
Volto a dizer, o Alentejo tem necessidade de plantador de batatas.
Fernando Ulrich,sem limites
Quem não gostaria de ser deputado?Depois da usura de Banqueiro,quer amealhar naquele côio de parasitas.
Dois mandatos,isto é, oito anos e direito a uma reforma choruda por inteiro,enquanto os outros Portugueses têem que trabalhar uma vida inteira-36 ou mais anos-para obter uma magra reforma.
Quem mais vai aparecer depois do Carrapatoso,do Ulrich,quem mais?Aproveitem que o País está em Saldo para Liquidação Total?
Deputados que ainda têm alguma dignidade e valor,lutem contra este despudorado assalto ao que deveria ser UM SÍMBOLO E UMA RESERVA MORAL DA DEMOCRACIA!!
mais um que a sabe toda
claro que quer ir para deputado, seria mais um para faltar ao parlamento mais um para acumular ordenado chorudo e apenas mais um para acumular mais uma reforma
Comentários 27 Comentar

Últimas

Passos, o Dom Casmurro

Estou convencido que caso Machado de Assis tivesse conhecido Passos Coelho, seria o ...

Ver mais

Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub