7
Anterior
Wall Street fecha em alta
Seguinte
É um luxo envelhecer no Fundão
Página Inicial   >  Economia  >   A primeira página do Expresso Economia

Opinião


Multimédia

Voámos num F-16

Um piloto da Força Aérea voou com uma câmara GoPro do Expresso e temos imagens inéditas e exclusivas para lhe mostrar num trabalho multimédia.

Salada de salmão com sorvete de manga

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Por faróis nunca dantes navegados

São a salvaguarda dos navegantes, a luz que tranquiliza o mar. Há 48 faróis em Portugal continental e nas ilhas. Este é um acontecimento único: todos os faróis e 1830 km de costa disponíveis num mesmo trabalho. Para entendê-los e vê-los, basta navegar neste artigo.

Parecem casulos onde gente hiberna à espera de ver terra

No Porto de Manaus não há barcos, mas autocarros bíblicos que caminham sobre água. Têm vários andares e estão cheios de camas de rede que parecem casulos onde homens, mulheres e crianças aguardam o destino. E há gente a vender o que houver e tiver de ser junto ao Porto. "Como há Copa, tem por aí muito gringo que vem ter com 'nóis'. E então fica mais fácil vender"

O adeus de Lobo Antunes às aulas de medicina

O neurocirurgião deu terça-feira a sua "Última Lição" no auditório do Instituto de Medicina Molecular da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, na véspera de deixar o seu trabalho no serviço nacional de saúde.

Jaguar volta a fabricar desportivo dos anos 60

Até ao verão será fabricado um número limitado de desportivos Jaguar E-Type Lightweight, seguindo todas as especificações originais, incluindo a continuação do número de série das unidades produzidas em 1963.

"Naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas"

Mais do que uma manifestação, o 'primeiro' 1º de Maio é recordado como a grande festa da Revolução dos Cravos, quando o povo saiu às ruas em massa e a união das esquerdas era um sonho possível. "O 1º de Maio seria mais uma primeira coisa, porque naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas." Foi há 40 anos.

Este trabalho não foi visado por qualquer comissão de censura

Aquilo que hoje é uma expressão anacrónica estava em relevo na primeira página do "República", a 25 de Abril de 1974: "Este jornal não foi visado por qualquer comissão de censura". Quarenta anos depois da Revolução, veja os jornais, ouça os sons e compreenda como decorreu o "dia inicial inteiro e limpo", como lhe chamou Sophia. O Expresso falou ainda com cinco gerações de 40 anos e percorreu a "geografia" das Ruas 25 de Abril de todo o país, falando com quem lá mora. Veja a reportagem multimédia.


Comentários 7 Comentar
ordenar por:
mais votados
1ª página

Perella: O melhor e mais bem pago caldinho encontrado por Gaspar e Borges para um amigo. O Paulo Pereira que de redes só percebe das de tirar a soneca; de energia, é hábil em encontrar os interruptores quando no sítio certo.
Mais de 20 milhões limpinhos, aos quais pode ainda juntar mais uns quantos, porque mesmo que envolvido em tramóias, o homem é considerado um consultor estrangeiro, com escritório na estranja, longe do DCIAP.
E é estrangeiro porque se foi oferecer à Perella como detentor da "gazua" para o negócio.

Crise em Espanha não assusta: Oh p'ra mim de peito feito !!

Hot Dogs à portuguesa, diria eu, chegaram à China: Votado ao fracasso. Não tarda os chinos farão os mesmos, por metade do preço, com sabores tão diversos e ao gosto local.
Proponho que mudem imediatamente: "hot dogs" mas com as peles de prepúcios e bucetas de andorinhos(as)...façon gourmet... ou au meunier. À la crème, caiu em desuso !!
A primeira página de Economia do Expresso
Depois de na semana passada e após seis anos de investigação e finalmente o julgamento ter absolvido os dois arguidos no caso Freeport, mas ter descoberto fortes indícios para continuar a cozer Sócrates em lume brando, pouca credibilidade merece a Justiça, porque não se compreende a razão de tal veredicto, a não ser como já se ouve por aí que é um ajuste de contas das férias judiciais.
Finalmente 500 anos depois de ter chegado à China e de a China ter chegado até nós e de negociar as jóias da Coroa, vamos apostar nos Hot dogs e porque não os pastéis e pitos, pois já temos a bandeira dos pagodes.

viriatoapedrada.blogspot.pt/2012/07/genro-de-cavaco-compra-pavilhao.html

viriatoapedrada.blogspot.pt/2012/06/grande-loja-laranja-e-edp-privatizacoes.html

viriatoapedrada.blogspot.pt/2012/07/a-aguia-do-benfica-nao-fugiu-foi.html

viriatoapedrada.blogspot.pt/2012/07/preferia-que-estivesse-aqui-o-socrates.html

viriatoapedrada.blogspot.pt/2012/07/politicos-na-banca.html
Confiar mais nos chineses que em Mexia
Estou totalmente de acordo com João Cutileiro e não só em relação aos chineses e a Mexia.
A casta de "gestores" (não confundir com empreendedores) que nos tem espoliado até ao tutano durante décadas é composta pelos mais malandros da classe e não pelo mais competentes. Esta malandragem é perita em fazer-nos crer que são eles os nossos defensores agitando o espantalho nacionalista e outros espantalhos que servem para o mesmo fim. A realidade é totalmente ao contrário pois chegámos a um ponto em que, estando atados de pés e mãos por esta corja, a única possibilidade que nos resta para aliviar um pouco o garrote é que entrem estrangeiros com poder para nos livrerem dela. Dos chineses, concretamente, o que sabemos é que têm sido a fabrica do mundo e que já são também o banco do mundo. Consegiram isso não por serem os mais malandros mas por serem os mais esforçados. São pois um grande exemplo para toda a humanidade e principalmente para os falsos ricos como nós.
uma pouca vergonha
Tanto pior para a tão propalada transparência nas privatizações. Afinal, estamos a ver que os transparentes negócios do governo são negociatas sujas e opacas. A venda do pavilhão Atlântico ao genro do super-honesto deve ser outra tramóia. Por muito que alguns prostitutos da imprensa enalteçam as imaginárias qualidades do presente governo, a verdade é que este está a dar as últimas. Já nem o Xavier da quadratura do círculo tem estômago para continuar a defender PPC e Relvas.
Cutileiro tem razão!
E para lhe dar razão baste lembrarmo-nos da meias verdades/propaganda que Mexia ( e também Catriga...) andaram a dizer esta semana: a ter havido rendas excessivas disse o Dr Mexia elas foram devolvidas ao Estado e portanto aos contribuintes.

Ora "esquece-se" o Dr Mexia que as pessoas sabem que o Estado antes da privatização so tinha 25% da EDP. O que siginifica que o Estado, (e portanto os contribuintes...) só se apropriou de 25% das ditas rendas excessivas! Os restantes 75% foram apropriados pelos accionistas Privados.

Pois é Dr Mexia. Há que esteja antento às meias verdadades! Ou, para ser mais rigoroso, aos quartos (25%) de verdade!
Enganando o povo


O Exmo. Sr. Primito Ministro Dr. Passos Coelho trabalha na cobranças das Portagens nas Antigas SCUTs usando a mesma filosofia do euromilhões. Retirar dinheiros de muitos e concentra-lo na mão de poucos.

Até os Bancos seguem as mesmas vias.

Como diria o ministro da Ecomimia alemão sobre a Grécia. " De há muito que perdemos o medo da crise grega."

De há muito que as ameaças do PM Coelho que sem cortes nada funciona. devagar que o povo perde o medo dessa retórica vazia de realidade.
Re: Enganando o povo
Comentários 7 Comentar

Últimas


Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub