7
Anterior
Wall Street fecha em alta
Seguinte
É um luxo envelhecer no Fundão
Página Inicial   >  Economia  >   A primeira página do Expresso Economia

Opinião


Multimédia

Portugal foi herdado, comprado ou conquistado?

Era agosto em Lisboa e, às portas de Alcântara, milhares de homens lutavam por dois reis, participando numa batalha decisiva para os espanhóis e ainda hoje maldita. Aconteceu em agosto de 1580. Mais de 400 anos depois, o Expresso deu-lhe vida, fazendo uma reconstituição do confronto através do recorte e animação digital de uma gravura anónima da época.

A paixão do vinil

Se para muitos o vinil é apenas uma moda que faz parte da cultura do revivalismo vintage, para outros ver o disco girar nunca deixou de ser algo habitual.

Com Deus na alma e o diabo no corpo

Quem os vê de fora pode pensar que estão possuídos. Eles preferem sublinhar o lado espiritual e terapêutico desta dança - chamam-lhe "krump" e nasceu nos bairros pobres dos Estados Unidos. De Los Angeles para Chelas, em Lisboa, já ajudou a tirar jovens do crime. Ligue o som bem alto e entre com o Expresso no bairro. E faça o teste: veja se consegue ficar quieto.

O Cabo da Roca depois da tragédia que matou casal polaco

Os turistas portugueses e estrangeiros que visitam o Cabo da Roca, em Sintra, continuam a desafiar a vida nas falésias, mesmo depois da tragédia que resultou na morte de um casal polaco, cujos filhos menores estavam também no local. Durante a visita do Expresso, um segurança tentou alertar os turistas para o perigo e refere a morte do casal polaco. O apelo não teve grande efeito. Veja as imagens.

Ó Capitão! meu Capitão! ergue-te e ouve os sinos

Ele foi a nossa ama... desajeitada. Ele foi o professor que nos inspirou no liceu. Ele trouxe alegria, mesmo nas alturas mais difíceis. Ele indicou-nos o caminho na faculdade. Ele ensinou-nos a manter a postura, mas também a quebrar preconceitos. Ele ensinou-nos que a vida é para ser aproveitada a cada instante. Ó capitão, meu capitão, crescemos contigo e vamos ter de envelhecer sem ti. 

Crumble. A sobremesa mais fácil do mundo

Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida, especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Voámos num F-16

Um piloto da Força Aérea voou com uma câmara GoPro do Expresso e temos imagens inéditas e exclusivas para lhe mostrar num trabalho multimédia.

Salada de salmão com sorvete de manga

Especialista em pratos de confeção acessível, com ingredientes ao alcance de qualquer pessoa, Tiger escolheu a gastronomia como forma de estar na vida. Veja, confecione, desfrute e impressione.

Por faróis nunca dantes navegados

São a salvaguarda dos navegantes, a luz que tranquiliza o mar. Há 48 faróis em Portugal continental e nas ilhas. Este é um acontecimento único: todos os faróis e 1830 km de costa disponíveis num mesmo trabalho. Para entendê-los e vê-los, basta navegar neste artigo.

Parecem casulos onde gente hiberna à espera de ver terra

No Porto de Manaus não há barcos, mas autocarros bíblicos que caminham sobre água. Têm vários andares e estão cheios de camas de rede que parecem casulos onde homens, mulheres e crianças aguardam o destino. E há gente a vender o que houver e tiver de ser junto ao Porto. "Como há Copa, tem por aí muito gringo que vem ter com 'nóis'. E então fica mais fácil vender"

O adeus de Lobo Antunes às aulas de medicina

O neurocirurgião deu terça-feira a sua "Última Lição" no auditório do Instituto de Medicina Molecular da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, na véspera de deixar o seu trabalho no serviço nacional de saúde.

Jaguar volta a fabricar desportivo dos anos 60

Até ao verão será fabricado um número limitado de desportivos Jaguar E-Type Lightweight, seguindo todas as especificações originais, incluindo a continuação do número de série das unidades produzidas em 1963.

"Naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas"

Mais do que uma manifestação, o 'primeiro' 1º de Maio é recordado como a grande festa da Revolução dos Cravos, quando o povo saiu às ruas em massa e a união das esquerdas era um sonho possível. "O 1º de Maio seria mais uma primeira coisa, porque naquela altura estavam continuamente a acontecer primeiras coisas." Foi há 40 anos.

Este trabalho não foi visado por qualquer comissão de censura

Aquilo que hoje é uma expressão anacrónica estava em relevo na primeira página do "República", a 25 de Abril de 1974: "Este jornal não foi visado por qualquer comissão de censura". Quarenta anos depois da Revolução, veja os jornais, ouça os sons e compreenda como decorreu o "dia inicial inteiro e limpo", como lhe chamou Sophia. O Expresso falou ainda com cinco gerações de 40 anos e percorreu a "geografia" das Ruas 25 de Abril de todo o país, falando com quem lá mora. Veja a reportagem multimédia.


Comentários 7 Comentar
ordenar por:
mais votados
1ª página

Perella: O melhor e mais bem pago caldinho encontrado por Gaspar e Borges para um amigo. O Paulo Pereira que de redes só percebe das de tirar a soneca; de energia, é hábil em encontrar os interruptores quando no sítio certo.
Mais de 20 milhões limpinhos, aos quais pode ainda juntar mais uns quantos, porque mesmo que envolvido em tramóias, o homem é considerado um consultor estrangeiro, com escritório na estranja, longe do DCIAP.
E é estrangeiro porque se foi oferecer à Perella como detentor da "gazua" para o negócio.

Crise em Espanha não assusta: Oh p'ra mim de peito feito !!

Hot Dogs à portuguesa, diria eu, chegaram à China: Votado ao fracasso. Não tarda os chinos farão os mesmos, por metade do preço, com sabores tão diversos e ao gosto local.
Proponho que mudem imediatamente: "hot dogs" mas com as peles de prepúcios e bucetas de andorinhos(as)...façon gourmet... ou au meunier. À la crème, caiu em desuso !!
A primeira página de Economia do Expresso
Depois de na semana passada e após seis anos de investigação e finalmente o julgamento ter absolvido os dois arguidos no caso Freeport, mas ter descoberto fortes indícios para continuar a cozer Sócrates em lume brando, pouca credibilidade merece a Justiça, porque não se compreende a razão de tal veredicto, a não ser como já se ouve por aí que é um ajuste de contas das férias judiciais.
Finalmente 500 anos depois de ter chegado à China e de a China ter chegado até nós e de negociar as jóias da Coroa, vamos apostar nos Hot dogs e porque não os pastéis e pitos, pois já temos a bandeira dos pagodes.

viriatoapedrada.blogspot.pt/2012/07/genro-de-cavaco-compra-pavilhao.html

viriatoapedrada.blogspot.pt/2012/06/grande-loja-laranja-e-edp-privatizacoes.html

viriatoapedrada.blogspot.pt/2012/07/a-aguia-do-benfica-nao-fugiu-foi.html

viriatoapedrada.blogspot.pt/2012/07/preferia-que-estivesse-aqui-o-socrates.html

viriatoapedrada.blogspot.pt/2012/07/politicos-na-banca.html
Confiar mais nos chineses que em Mexia
Estou totalmente de acordo com João Cutileiro e não só em relação aos chineses e a Mexia.
A casta de "gestores" (não confundir com empreendedores) que nos tem espoliado até ao tutano durante décadas é composta pelos mais malandros da classe e não pelo mais competentes. Esta malandragem é perita em fazer-nos crer que são eles os nossos defensores agitando o espantalho nacionalista e outros espantalhos que servem para o mesmo fim. A realidade é totalmente ao contrário pois chegámos a um ponto em que, estando atados de pés e mãos por esta corja, a única possibilidade que nos resta para aliviar um pouco o garrote é que entrem estrangeiros com poder para nos livrerem dela. Dos chineses, concretamente, o que sabemos é que têm sido a fabrica do mundo e que já são também o banco do mundo. Consegiram isso não por serem os mais malandros mas por serem os mais esforçados. São pois um grande exemplo para toda a humanidade e principalmente para os falsos ricos como nós.
uma pouca vergonha
Tanto pior para a tão propalada transparência nas privatizações. Afinal, estamos a ver que os transparentes negócios do governo são negociatas sujas e opacas. A venda do pavilhão Atlântico ao genro do super-honesto deve ser outra tramóia. Por muito que alguns prostitutos da imprensa enalteçam as imaginárias qualidades do presente governo, a verdade é que este está a dar as últimas. Já nem o Xavier da quadratura do círculo tem estômago para continuar a defender PPC e Relvas.
Cutileiro tem razão!
E para lhe dar razão baste lembrarmo-nos da meias verdades/propaganda que Mexia ( e também Catriga...) andaram a dizer esta semana: a ter havido rendas excessivas disse o Dr Mexia elas foram devolvidas ao Estado e portanto aos contribuintes.

Ora "esquece-se" o Dr Mexia que as pessoas sabem que o Estado antes da privatização so tinha 25% da EDP. O que siginifica que o Estado, (e portanto os contribuintes...) só se apropriou de 25% das ditas rendas excessivas! Os restantes 75% foram apropriados pelos accionistas Privados.

Pois é Dr Mexia. Há que esteja antento às meias verdadades! Ou, para ser mais rigoroso, aos quartos (25%) de verdade!
Enganando o povo


O Exmo. Sr. Primito Ministro Dr. Passos Coelho trabalha na cobranças das Portagens nas Antigas SCUTs usando a mesma filosofia do euromilhões. Retirar dinheiros de muitos e concentra-lo na mão de poucos.

Até os Bancos seguem as mesmas vias.

Como diria o ministro da Ecomimia alemão sobre a Grécia. " De há muito que perdemos o medo da crise grega."

De há muito que as ameaças do PM Coelho que sem cortes nada funciona. devagar que o povo perde o medo dessa retórica vazia de realidade.
Re: Enganando o povo
Comentários 7 Comentar

Últimas


Edição Diária 17.Abr.2014

Leia no seu telemóvel, tablet e computador
PUBLICIDADE

Pub