Siga-nos

Perfil

Expresso

  • Adriano Nobre

    PS rumou a Bragança para dois dias de jornadas parlamentares sob o lema “Portugal Melhor – Portugal de Sucesso”. A ordem para conter a euforia continua em vigor nas hostes socialistas, mas o ritmo do crescimento económico está a tornar difícil disfarçar a felicidade que se vive no partido. Ao ponto de o “sucesso” na governação ser mesmo invocado como referencial para os congéneres socialistas europeus

  • Uppgivenhetssyndrom

    Multimédia

    Os imigrantes mais jovens na Suécia sofrem hoje uma terrível ameaça silenciosa. A ausência de uma decisão sobre os seus pedidos de asilo e a impossibilidade de se reunirem com as famílias condenam centenas de crianças refugiadas a um estado de apatia extrema: chamam-lhe “Uppgivenhetssyndrom”, em que os pacientes parecem ter perdido a vontade de viver. A doença, semelhante a um estado de coma, só parece verificar-se na Suécia e entre refugiados. Estivemos lá e observámos os esforços da sociedade civil para acudir os menores desacompanhados - e não só - que fogem do horror

  • Um ano muito pouco comum

    Cultura

    João Lisboa

    No mundo em geral, e na cultura pop em particular, 1967 foi um daqueles anos de viragem e rutura que não deixaria pedra sobre pedra. Com uma nova reedição de “Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band” a chegar às lojas esta sexta-feira, 26 de maio, assinalando os seus 50 anos, recuperámos uma série de artigos sobre o 'annus mirabilis', que fez a capa do caderno de cultura do Expresso de 2 de junho de 2007, incluindo uma remontagem da capa de “Sgt. Pepper's” com os rostos dos protagonistas desta história. No artigo conta-se quem são

  • Um conselho: ouça mas não tente perceber

    Diário

    Mariana Lima Cunha

    Não há muita coisa que seja fácil de perceber nos Febueder: do nome da banda aos versos das canções, há palavras inventadas e coros murmurados. Que isso não nos distraia do essencial, que é a música deles, original e fresca no seu género ainda por definir

  • A equipa com melhores números não ganhou à equipa com melhores jogadores

    2:59 para explicar o mundo

    Pedro Candeias e Rui Malheiro (guião), Joana Beleza (realização), Jaime Figueiredo (coordenação de grafismo), João Roberto e Carlos Paes (grafismo animado) SIC e André de Atayde (imagem), Blue Dot Sessions (som), Eugénia Borges (apoio à produção) Zerozero.pt, Whoscored.com, Transferkmarkt.com (Fontes)

    Há uma verdade na bola que diz que o futebol é um jogo coletivo e que o coletivo com melhor rendimento é que ganha campeonatos. E isso é... verdade, mas até um certo ponto: esta época, o FC Porto rematou mais vezes à baliza, rematou mais vezes enquadrado e também fintou e cruzou mais do que o Benfica - e permitiu menos remates. Só que as mesmas estatísticas que aparentam superioridade coletiva do FC Porto mostram que o Benfica é muito, muito superior quando comparamos os craques de cada clube. E uma nota adicional: o Nacional, que desceu de divisão, rematou mais do que o Sporting. Jornalismo de dados em dois minutos e 59 segundos. Para explicar o mundo - neste caso, o da bola