Siga-nos

Perfil

Expresso

  • O 24 regressa já na terça-feira

    Lusa

    O elétrico 24 vai voltar a circular nas ruas de Lisboa a partir de terça-feira, fazendo a ligação entre Campolide e, "para já", a Praça Luís de Camões, anunciou a Câmara Municipal de Lisboa (CML).

  • Sarampo provoca mais mortes nas crianças até aos 2 anos

    João Santos Duarte

    Mais de 80 por cento dos casos de sarampo registados na Europa nos últimos 4 anos, incluindo Portugal, foram em pessoas que não estavam vacinadas. E as crianças até aos dois anos têm seis vezes mais probabilidade de poder vir a morrer em consequência da doença do que os pacientes com idade superior. São conclusões de um estudo apresentado no Congresso Europeu de Microbiologia Clínica e Doenças Infecciosas, que junta perto de 13 mil investigadores em Madrid

  • Iordanov faz 50 anos. Um presente? "Saúde e muitos anos de vida"

    Expresso

    Antigo capitão do Sporting completa este domingo meio século. A esclerose múltipla, que o acompanha desde os 28 anos, "está controlada" mas marca o dia a dia do antigo internacional que voltou à Bulgária onde é diretor desportivo. Iordanov, que "adora" Portugal, ainda usa a primeira pessoa do plural para falar do Sporting.

  • 50 anos do Maio 68: um relâmpago no céu azul

    Rui Cardoso

    Há 50 anos um movimento com que ninguém contava punha tudo em causa. Surgia num momento de prosperidade económica e não de crise. Era desencadeado pelos estudantes e levava as classes trabalhadoras e os aparelhos sindicais a reboque. Teve a sua maior expressão em França mas estendeu-se também à Alemanha, Itália e a muitos outros países. Portugal, mesmo amordaçado, também acabou por sentir os efeitos

  • Onde está Américo Sebastião?

    Cândida Pinto

    Em Moçambique, onde os raptos têm sido cobertos pelo silêncio das autoridades, o empresário português Américo Sebastião desapareceu há quase dois anos sem deixar rasto

  • 25 de Abril. O exilado que morreu no momento por que mais ansiou

    Catarina Gomes

    No Brasil, fez nascer e manteve durante 19 anos um jornal de oposição ao regime salazarista que batizou com um nome que era um sonho: “Portugal Democrático”. Esta é a história desconhecida de Vítor Ramos, o exilado português que nunca chegou a regressar. Pode o 25 de Abril ser causa de morte?

  • Pareceu improvável que um intelectual de boulevard pudesse controlar balneários cheios de bárbaros desdentados

    Bruno Vieira Amaral

    Wenger anunciou que vai deixar o Arsenal e não podemos noticiar sem analisar acontecimento assim. Porque Wenger é especial, ainda que não triunfal, pedimos ao escritor Bruno Vieira Amaral que nos explique o que nos aconteceu nestes 22 anos de Arsenal de um só homem: iremos a 1996, àquele dia em que o Arsenal apresentou Wenger como treinador e “os ingleses encontraram no francês com ar de mestre-escola da Provença o alvo ideal para os seus exercícios de ceticismo em relação a tudo o que vinha do continente”, e acabaremos nestes dias de 2018 em que Wenger se tornou “especialista em justificar os fracassos”